Header Ads

Bahia perde do Atlético-MG e dá adeus ao sonho da Libertadores


Era uma luta contra a lógica da matemática. E contra os números nunca é bom brigar. Mesmo com um a mais durante quase o segundo tempo todo, o Bahia foi derrotado por 1x0 pelo Atlético-MG, neste sábado (17), em Belo Horizonte e deu adeus ao sonho (distante) de chegar à Libertadores. Não pode alcançar mais o próprio Atlético, atualmente em 6º.

O jogo começou agitado. Ainda que não houvessem chances claras de gol, as duas equipes tinham intensidade. Aos 6, o Galo tentou com Ricardo Oliveira, mas o chute acabou fraquinho e fácil para Douglas.

Quatro minutos depois, Chará recebeu de Cazares e bateu quase sem ângulo. Desta vez, Douglas precisou trabalhar de verdade e espalmou para escanteio. O tricolor, bem modificado na escalação, só respondeu aos 16, com um chute de Paulinho de longe, que Victor defendeu.

Ricardo Oliveira voltou a testar o goleiro tricolor aos 23, após passar fácil por Tiago. Mas chute foi no meio do gol e Douglas não teve trabalho. O mesmo não se pode dizer da falta batida por Cazares aos 36. A bola passou por todo mundo e o camisa 1 precisou espalmar e jogar para escanteio. 

O Galo apertava e o Bahia não conseguia sair de trás. Começava a abusar das faltas. Numa delas, aos 40, Cazares bateu bem e Douglas tirou com o olho. Três minutos depois, Edigar recebeu de Paulinho, girou e chutou, mas a bola passou sem perigo. 

O segundo tempo começou na mesma toada, com o Atlético -MG pressionando o Bahia. Aos 6, Cazares cobrou falta rápido para Chará e correu para receber, sem marcação alguma. Livre, esperou o quique certo da bola e mandou um balaço sem chance para Douglas, abrindo o placar: 1x0.

Mas alegria atleticana virou preocupação um minuto depois. Fábio Santos levantou demais a perna em dividida com Élber, já tinha amarelo e acabou expulso. Enquanto Levir Culpi tirou Ricardo Oliveira e colocou o zagueiro Gabriel, Enderson Moreira foi pra cima, substituindo o volante Nilton pela meia Vinícius.

Com um a mais, o Bahia teve a posse de bola. Girava, girava, mas não conseguia transformar a posse de bola e chance de gol. No máximo, buscava empatar com a bola aérea.  Do outro lado, os mineiros, encolhidos, tentavam buscar os contra-ataques. Ou a bola parada. Aos 30, Cazares bateu escanteio fechado e quase faz olímpico. Douglas espalmou.

A grande chance de gol tricolor aconteceu somente aos 36. Bruno levantou na área, Edigar se antecipou e cabeceou pra baixo. Victor fez um milagre. Errando muito o Bahia não conseguiu mais produzir nada. A equipe volta a campo na quinta-feira (22), às 20h (horário da Bahia), quando encara o Fluminense, na Fonte Nova.

Fonte: Correio

Comentários:

ATENÇÃO: Cada comentário representa a opinião pessoal do leitor. O Jacobina Notícias não se responsabiliza pelas opiniões expostas aqui. No entanto, comentários ofensivos ou com xingamentos podem ser removidos.
Tecnologia do Blogger.