Header Ads

Corpo de piloto de helicóptero que morreu em acidente é enterrado; ele deixa 2 filhos


O corpo do piloto de helicóptero Ronaldo Quatrucci foi enterrado na tarde desta terça-feira (12), no Cemitério São Paulo, em Pinheiros, na Zona Oeste da cidade. O enterro ocorreu por volta das 16h20 . A cerimônia foi fechada para familiares e amigos.

Quatrucci e o jornalista Ricardo Eugênio Boechat morreram no início da tarde desta segunda (11), após o helicóptero em que estavam cair na Rodovia Anhanguera. O corpo do piloto foi velado no mesmo local até as 16h desta terça.

O piloto era dono da empresa proprietária do helicóptero, a RQ Serviços Aéreos Especializados Ltda. Ronaldo tinha 56 anos e deixa dois filhos: Amanda, de 22 anos de idade, e Rodrigo, de 24.

Não é a primeira vez que a família de Ronaldo passa por uma tragédia desse tipo. Em maio de 1998, o irmão dele, Rogério Quatrucci, que também era piloto de helicóptero, morreu em um acidente aéreo em Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo. No acidente, dois advogados que estavam sendo transportados morreram.

O acidente

Segundo a Associação Brasileira de Pilotos de Helicóptero (Abraphe), Quattrucci "seguiu à risca as doutrinas de segurança até o último momento, na tentativa de preservar a vida da tripulação a bordo do helicóptero".

"Importante destacar, ainda, a experiência de quase duas décadas do comandante, as licenças regulares, bem como as características e potencial da aeronave que comandava", diz a nota.

O helicóptero saiu de Campinas, no interior do estado, onde Boechat participou nesta manhã de um evento, e seguia em direção à sede do Grupo Bandeirantes, no Morumbi, Zona Sul.

A queda ocorreu na rodovia Anhanguera, junto ao Rodoanel: a aeronave bateu na parte dianteira de um caminhão que transitava pela via.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave, um Bell Helicopter prefixo PT-HPG, estava em situação regular, mas a empresa não tinha autorização para fazer táxi aéreo.

"De acordo com o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), a aeronave estava com o Certificado de Aeronavegabilidade válido, bem como a Inspeção Anual de Manutenção, ou seja, em situação regular", diz nota da Anac.

O site da RQ Serviços Aéreos afirma que a aeronave tem um alcance de 500 km e velocidade de 170 km por hora. A frota da empresa ainda tem mais duas aeronaves, um Robinson R44 e um R22.


Fonte: G1