quinta-feira , 18 de Janeiro de 2018
Início / Brasil / “Estamos pagando para ser vereador”, diz parlamentar que recebe R$ 15 mil

“Estamos pagando para ser vereador”, diz parlamentar que recebe R$ 15 mil

Durante uma sessão na Câmara Municipal de Curitiba, na tarde desta terça-feira (19), o vereador Chico de Uberaba (PMN) discursou contra as verbas e benefícios recebidas atualmente pelos vereadores da casa. O político reclamou do não pagamento de 13º salário a parlamentares da Casa e afirmou que eles, que recebem cerca de R$ 15 mil por mês, estão “pagando para ser vereador hoje”.

"Estamos pagando para ser vereador", diz parlamentar que recebe R$ 15 mil

“Nós pagamos tudo. Estamos pagando para ser vereador hoje. É lamentável a forma que está sendo feito. Sobre o 13º ninguém fala nada. O Senado recebe, a Câmara Federal, a Assembleia, os nossos funcionários recebem (…), só os vereadores que não”, disse Chico.

Segundo a Câmara Municipal de Curitiba, os vereadores da Casa recebem R$ 11,4 mil de salário líquido e têm direito a um carro, sete funcionários e dois estagiários, além de material de escritório para os gabinetes.

Em nota, o presidente da Câmara, Ailton Araujo (PSC), disse que a opinião individual do vereador não reflete, necessariamente, o posicionamento institucional da Câmara de Curitiba.

Confira a nota na íntegra:

A opinião individual do vereador não reflete, necessariamente, o posicionamento institucional da Câmara Municipal de Curitiba. Cada parlamentar pode e deve expressar seus pensamentos e, consequentemente, assumir a responsabilidade pelos seus atos. A Câmara de Curitiba é reconhecidamente um dos legislativos mais transparentes e atuantes do Brasil.

A Câmara Municipal de Curitiba informa que os vereadores de Curitiba recebem R$ 11,4 mil de salário líquido e têm direito a um carro, sete funcionários e dois estagiários, além de material de escritório para os gabinetes.

Atualmente, os vereadores não recebem 13º, 14º e nem 15º salários, nenhuma verba de representação, de gabinete ou indenizatória, não há auxílio-moradia ou auxílio-paletó. As sessões extraordinárias e a participação dos parlamentares nas comissões permanentes e especiais não são remuneradas. E os vereadores que faltam sem justificativa em uma sessão ordinária tem seu subsídio descontado em 1/30. Em 2012, foram cortados mais de 250 cargos comissionados.

Comentários:


ATENÇÃO: Os comentários são de total responsabilidade dos autores e representam a opinião pessoal de cada leitor. O Jacobina Notícias poderá retirar, sem aviso prévio, comentários ofensivos ou com xingamentos.