segunda-feira , 25 de setembro de 2017
Início / Bahia / Menina de 14 anos vítima de estupro coletivo em Itabuna presta depoimento

Menina de 14 anos vítima de estupro coletivo em Itabuna presta depoimento


Reviewed by:
Rating:
5
On sexta-feira, 2 de junho de 2017
Last modified:sexta-feira, 2 de junho de 2017

Summary:

Menina de 14 anos vítima de estupro coletivo em Itabuna presta depoimento

A adolescente de 14 anos, que foi vítima de um estupro coletivo no município de Itabuna (distante a 450 km de Salvador), prestou depoimento na tarde desta sexta-feira, 2, na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) daquela cidade.

Em contato com a delegacia, a reportagem de A TARDE foi informada pela delegada titular Ivete Silva Santos que os detalhes sobre o caso não podem ser divulgados, pois, por se tratar de um acontecimento envolvendo menor de idade, o sigilo deve ser mantido para não atrapalhar as investigações.

Informações preliminares passadas pelo Conselho Tutelar da região dão conta de que três suspeitos participaram do abuso sexual, sendo que dois são menores de idade. Segundo o conselheiro, que preferiu não se identificar, ela foi ameaçada pelos colegas caso contasse à mãe sobre o que tinha acontecido.

A garota passou por exame de corpo delito, mas o laudo ainda não ficou pronto. O Conselho Tutelar informou que a vítima e família serão acompanhadas pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

Dopada com refrigerante

Segundo informações do Conselho Tutelar, a jovem foi convidada por um colega para buscar um trabalho da escola na casa dele. Ao chegar na residência, outros dois estudantes estavam no local. Em seguida, eles ofereceram refrigerante à adolescente. Conforme o conselheiro, a garota disse que após ingerir a bebida não se recordava do que tinha acontecido.

De acordo com o órgão, a situação chegou ao conhecimento da mãe da adolescente na tarde da última terça, 30, por meio de uma vizinha, que mostrou imagens do momento em que a garota foi violentada.

Elas procuraram o Conselho Tutelar, onde foram orientadas a registrar o caso na Deam. As imagens, que foram feitas pelos suspeitos no momento do crime, se espalharam pelas redes sociais.

Comentários:


ATENÇÃO: Os comentários são de total responsabilidade dos autores e representam a opinião pessoal de cada leitor. O Jacobina Notícias poderá retirar, sem aviso prévio, comentários ofensivos ou com xingamentos.