segunda-feira , 11 de dezembro de 2017
Início / Esportes / São Paulo bate o Vitória e respira no Brasileirão

São Paulo bate o Vitória e respira no Brasileirão


Reviewed by:
Rating:
5
On domingo, 17 de setembro de 2017
Last modified:domingo, 17 de setembro de 2017

Summary:

São Paulo bate o Vitória e respira no Brasileirão

Em jogo de rivais diretos na corrida para deixar a zona de rebaixamento do Brasileirão, o São Paulo conseguiu fazer 2 a 1 no Vitória, fora de casa, com atuação decisiva de Cueva e ganhou novo ânimo na competição. Com o resultado, a equipe paulista chega aos 27 pontos, assumindo a 17ª posição. O Coritiba ainda joga nesta segunda-feira e ainda pode ultrapassar o São Paulo.

A partida também foi um duelo de desempenhos opostos na temporada. Até o começo do jogo, o Vitória era o pior mandante do Brasileirão, com apenas nove pontos conquistados em 12 partidas. Por outro lado, o São Paulo começou a rodada como o pior visitante, tendo ganho só cinco pontos longe do Morumbi. Este baixo aproveitamento é um dos fatores que ajuda a explicar a fraca campanha da equipe paulista no torneio nacional.

Apesar de ter contado com uma semana livre de trabalhos para os substitutos dos suspensos Jucilei e Edimar no time titular, Dorival Junior teve problemas para administrar. Primeiro com a desavença pública entre Cueva e Rodrigo Caio, após o empate com a Ponte Preta, e depois com a pressão criada no elenco após a reunião aprovada pela diretoria com um grupo seleto de torcedores, dentre eles membros das uniformizadas do clube.

Apesar de ter ficado mais com a bola nos pés e ter arriscado alguns chutes de longa distância, o São Paulo não conseguiu exigir muito do goleiro Fernando Miguel. Hernanes, nas bolas paradas, e Pratto, que tentava encerrar uma sequência de sete jogos sem gol, foram os principais destaques do time.

Quarto técnico do Vitória da temporada, Vagner Mancini ousou ao escalar sua equipe com três atacante, dentre eles Neilton e Kieza, dois velhos conhecidos da torcida da equipe paulista. Mas a grande quantidade de passes errados não permitiu que os jogadores de frente fossem municiados.

A partida só mudou com a entrada de Cueva na segunda etapa. O peruano deu uma nova dinâmica ao setor ofensivo, que conseguiu transformar o volume de jogo em gol com Militão. O lateral conseguiu se desmarcar em cobrança de escanteio e abriu o placar de cabeça.

Depois do gol, o meio de campo das duas equipes praticamente deixou de existir. Sem criatividade, o Vitória começou a tentar pressionar com bolas cruzadas na área e deixou espaço para o contra-ataque.

No fim da partida, Cueva voltou a se decisivo. O meia cobrou escanteio fechado, a bola desviou em Fillipe Soutto e no goleiro Fernando Miguel e foi parar no fundo do gol.

No fim da partida, Cueva voltou a se decisivo. O meia cobrou escanteio fechado, a bola desviou em Fillipe Soutto e no goleiro Fernando Miguel e foi parar no fundo do gol. Mas quando o jogo já parecia decidido, Tréllez conseguiu diminuir o placar deixando os torcedores são-paulinos.

FICHA TÉCNICA

VITÓRIA 1 X 2 SÃO PAULO

VITÓRIA (4-3-3): Fernando Miguel; Caique Sá (Fillipe Soutto), Kanu, Wallace e Patric; Ramon, Uillian Correia (Carlos Eduardo) e Yago; Neilton (Cleiton Xavier)Tréllez e Kieza. Técnico: Vágner Mancini.

SÃO PAULO (4-5-1): Sidão; Militão, Rodrigo Caio, Arboleda e Júnior Tavares; Petros, Jonatan Gomez (Cueva), Marcos Guilherme (Bruno Alves), Hernanes e Lucas Fernandes (Thomaz); Lucas Pratto. Técnico: Dorival Junior.

Juiz: Rodolpho Toski Marques.
Cartões amarelos: Jonatan Gomez, Uillian Correia, Arboleda, Patric e Cleiton Xavier.
Gols: Militão, aos 7, Cueva, aos 36, e Tréllez, aos 44 minutos do segundo tempo.
Público: Não disponível.
Renda: Não disponível.
Local: Estádio Barradão, em Salvador (BA).

Comentários:


ATENÇÃO: Os comentários são de total responsabilidade dos autores e representam a opinião pessoal de cada leitor. O Jacobina Notícias poderá retirar, sem aviso prévio, comentários ofensivos ou com xingamentos.