quinta-feira , 22 de Fevereiro de 2018
Início / Notícias / Jacobina / Vereadores de Jacobina desistem de aumentar salários para R$ 12 mil após pressão popular

Vereadores de Jacobina desistem de aumentar salários para R$ 12 mil após pressão popular

A informação de que os vereadores de Jacobina decidiram, em uma reunião na calada da noite desta quinta-feira, 29, marcar uma sessão de última hora para votarem o aumento dos próprios salários – de R$ 8 para R$ 12 mil -, vazou para a imprensa e despertou a população para comparecer na Câmara de Vereadores na tarde desta sexta-feira (30). A sessão teria como objetivo aumentar também os salários de prefeito, vice-prefeito e secretários do município de Jacobina.

Vereadores de Jacobina desistem de aumentar salários para R$ 12 mil após repercussão

Alguns edis disseram, ao blog Bahia Acontece, que este assunto não fazia parte do expediente do dia, e que a sessão foi marcada para hoje para cumprir o Estatuto da casa que estabelece que sejam realizadas quatro sessões mês e, devido a corrida eleitoral, só foram realizadas apenas três. Eles disseram ainda que o aumento dos salários não estava nos assuntos a serem discutidos ou votados hoje, o que causou estranheza em muitas pessoas.

REPERCUSSÃO EM JACOBINA

Nas redes sociais, o assunto mais comentado durante todo o dia foi a pretensão e métodos utilizados pelos atuais vereadores para aumentar seus próprios salários ‘no apagar das luzes’. A medida teria que ser feita até a zero hora deste sábado, 1º, pois, após o pleito do dia 2 de outubro, não seria mais permitido.

Vereadores de Jacobina desistem de aumentar salários para R$ 12 mil após repercussão

Esse método é bastante utilizado pelos parlamentares municipais. Em Jacobina, pouco antes da última eleição, os vereadores aprovaram o aumento salarial para R$ 8 mil. Assim, todos os atuais vereadores, quando assumiram os cargos, já passaram a receber mais que os seus antecessores. Do mesmo modo, segundo as informações, os atuais queriam proceder e deixar pronto um salário de R$ 12 mil para os futuros vereadores eleitos, a partir de 1º de janeiro de 2017.

A população de Jacobina, porém, se movimentou, foi para a Casa Legislativa Municipal e fez cessar qualquer pretensão dos edis em aumentar os próprios salários. Os parlamentares negam que a pressão popular tenha sido o motivo de não haver o aumento e disseram, em nota divulgada na rede social Facebook, que a “decisão se deu diante da situação pela qual passa o nosso país, onde existe a necessidade de economizar os recursos públicos”.

CÂMARA DIVULGA NOTA

Foi aprovado na sessão desta sexta-feira, 30, o Projeto de Lei de autoria da mesa diretora que fixa os subsídios dos vereadores, prefeito, vice-prefeito e secretários do município de Jacobina para o quadriênio 2017 a 2020; essa decisão unânime foi resultado das reuniões mantidas entre a mesa diretora e os pares que formam esse parlamento. Com essa decisão mantém-se inalterados os subsídios dos vereadores, vice-prefeito e secretários R$ 8 mil e prefeito R$ 16 mil. O presidente da Comissão de orçamentos e contas, Antonio Batista, afirmou que essa decisão se deu diante da situação pela qual passa o nosso país, onde existe a necessidade de economizar os recursos públicos, demonstrando que a Câmara de Jacobina atendeu ao clamor da sociedade, cumprindo o seu papel de legislar em sintonia com os segmentos que formam a nossa comuna.

Jacobina Notícias

Comentários:


ATENÇÃO: Os comentários são de total responsabilidade dos autores e representam a opinião pessoal de cada leitor. O Jacobina Notícias poderá retirar, sem aviso prévio, comentários ofensivos ou com xingamentos.