Header Ads

Cai para 10% o número de postos com combustível em Salvador


O desabastecimento de combustível em Salvador piorou no decorrer desta sexta-feira, 25. De acordo com levantamento do Sindicato dos Postos de Combustíveis (Sindicombustível), apenas 10% dos estabelecimentos têm ainda gasolina e etanol. A expectativa é que esse estoque acabe ainda nesta sexta.

O Sindicato das Distribuidoras de Combustíveis do Estado da Bahia (Sindicom-BA) informou que há mais de 500 caminhões parados nos terminais e bases de combustíveis em São Francisco do Conde, em Itabuna, Jequié, Juazeiro e Luiz Eduardo Magalhaes, onde se situam as principais bases de suprimento de diesel, gasolina e etanol. Os veículos estão impedidos de sair por conta da greve dos caminhoneiros, iniciada em todo país na última segunda.

Com o risco de acabar o combustível, motoristas iniciaram uma correria aos postos desde esta quinta-feira, 24, quando aumentou a procura nos estabelecimentos. Segundo Walter Tannus, não há como dizer quais postos ainda possuem combustível, uma vez que esse cenário muda a todo momento.

É preciso percorrer os postos em busca de um local com estoque. Diante dessa situação, já é possível encontrar veículos parados com pane seca nas vias de Salvador. Diante do impasse, a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) informou que vai flexibilizar a autuação desse tipo de ocorrência, apesar do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelecer multa para quem deixar o automóvel parar na rua por falta de combustível.

Fila

Além de fazer um "tour" pelos postos, os motoristas devem ter paciência para aguardar nas longas filas que se formam nesses locais.

O movimento de motoristas buscando abastecer na avenida Dorival Caymmi, em Itapuã, começou antes de 6 horas, quando os estabelecimentos da região ainda estava fechados. O mesmo ocorreu em outras regiões de Salvador, como avenida Tancredo Neves, Pernambués, Paralela, orla.

O vendedor Fábio Ricardo conseguiu abastecer depois de passar por seis postos na Paralela e dois no Imbuí. "Fiquei 50 minutos na fila e o frentista disse que só tinha mais 2 mil litros de gasolina comum no estoque. Ou seja, não vai dar para abastecer tanta gente que está na fila", contou.

O desabastecimento dos postos é consequência da greve dos caminhoneiros, iniciada na última segunda. A categoria faz bloqueios nas rodovias de todo país, inclusive da Bahia, impedindo a passagem de veículos de carga. Nesta quinta, 24, foi anunciado um acordo com o governo, mas mesmo assim os caminhoneiros mantêm os protestos nas estradas.

Fonte: A Tarde

Comentários:

ATENÇÃO: Cada comentário representa a opinião pessoal do leitor. O Jacobina Notícias não se responsabiliza pelas opiniões expostas aqui. No entanto, comentários ofensivos ou com xingamentos podem ser removidos.
Tecnologia do Blogger.