Jon Jones vence Marreta em decisão dividida, mas segue imbatível no UFC


Jon Jones teve muito mais trabalho do que todos esperavam! Mas ele não é considerado o maior de todos os tempos à toa. O norte-americano conseguiu sair das dificuldades e enfileirou mais um no UFC 239, em Las Vegas. Azar do brasileiro Thiago Marreta, que acabou derrotado em um decisão apertada e dividida dos jurados.

Jones dominou o centro do octógono durante todo o tempo, mas foi tocado várias vezes por Marreta. Os golpes do brasileiro chegaram a assustar, mas não foram suficientes para derrubar o campeão. Thiago também pareceu ter sentido uma lesão na perna que dificultou ainda mais a missão que já era quase impossível.

O campeão soube se aproveitar disso. Desferiu alguns chutes e ainda achou golpes que levaram o brasileiro a knockdown, como uma cotovelada incrível que conseguiu no round 2.


E para quem ainda insiste em não o colocar no topo da história, Jon Jones vai colecionando números para dizer o contrário. Foi a 13ª vitória dele em uma disputa de cinturão, igualando o recorde de Georges St-Pierre.

E Jones só não supera esse número porque teve a segunda vitória contra Daniel Cormier transformada em uma luta sem resultado por conta de doping.

Não fosse por isso, ele também estaria igualando o recorde de Anderson Silva de 16 triunfos consecutivos no UFC.

E Jones já disse que quer continuar estabelecendo recordes inquebráveis. Nessa semana, por exemplo, afirmou que só subirá ao peso pesado quando for 20 vezes campeão do mundo nos meio-pesados. Ele é 13 vezes atualmente (ou 14 se ele mesmo contar o segundo confronto contra Cormier).