Estudante acusado de racismo após recusar documento de professora negra na UFRB


Um vídeo que viralizou nas redes sociais, na manhã desta terça-feira, 10, mostra mais um caso de racismo acontecendo no Brasil. Desta vez, o estudante da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) Danilo Araújo de Góis é acusado de racismo, após aparecer em um vídeo recusando um documento das mãos de uma professora negra, identificada como Isabel Cristina Ferreira dos Reis, dentro da sala de aula, do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira. [Veja o vídeo no final da reportagem]

As imagens, que foram publicadas em uma conta no Twitter, mostram o aluno vestido com uma camisa amarela em frente à professora, que está sentada na mesa. Ela tenta entregar um papel nas mãos de Danilo, porém ele se recusa a aceitar. No vídeo, é possível ouvir a docente questionando, "não estou entendendo", enquanto ele responde "papel na mesa". 

De acordo com o perfil do Twitter, intitulado Lista Preta, testemunhas afirmaram que o estudante tem um histórico de atitudes discriminatórias desde que ingressou na universidade, em 2018. "Desde que entrou na Universidade, em 2018, o estudante de Ciências Sociais se recusa a pegar coisas das mãos de pessoas negras e que pessoas negras tenham manuseado ou até mesmo sentar próximo", afirma a publicação. 

Em outro vídeo, uma mulher, que se identifica como coordenadora do colegiado do curso de História, se dirige ao estudante e o convida a se retirar da sala de aula, na presença de outros membros do colegiado. A coordenadora ainda convoca os alunos presentes para servirem de testemunha. Danilo se retirou do local, enquanto os colegas gritavam "fora, racista".

A UFRB se posicionou através de uma nota à imprensa, repudiando a atitude racista do estudante em sala de aula. Segundo a nota, a instituição já criou uma comissão para apurar as denúncias, que foram encaminhadas por estudantes e professores, que já presenciaram manifestações de preconceito racial, de gênero e homofobia por parte de Danilo.

Nota de repúdio da UFRB

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) manifesta veemente repúdio às atitudes ofensivas do estudante do curso de Ciências Sociais, Danilo Araújo de Góis, para com a professora Isabel Cristina Ferreira dos Reis e outros estudantes do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira. A instituição já criou uma comissão para apurar as denúncias encaminhadas por estudantes e professores do Centro, que informam ter presenciado reiteradas manifestações de preconceito racial, de gênero e de homofobia por parte do estudante. 

A UFRB informa que está tomando as medidas administrativas e jurídicas cabíveis ao caso, de modo a contribuir com a apuração dos fatos ocorridos na noite do dia 9 de dezembro, em sala de aula, no Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL), em Cachoeira. Após se recusar a receber uma avaliação das mãos da professora, o estudante foi denunciado pelos presentes por ato de preconceito racial, conforme vídeo veiculado em redes sociais.

Como instituição de ensino superior comprometida com os valores democráticos, o respeito à diversidade e implicada com os territórios de identidade em que está presente, a UFRB rechaça todo e qualquer ato de racismo, sexismo, LGBTfobia, intolerância e/ou violência, seja no âmbito acadêmico ou no cotidiano em geral.

A UFRB considera fundamental ao processo formativo na graduação e na pós-graduação o respeito às diferenças para constituir um ambiente de convívio saudável, sem discriminação. Ao mesmo tempo, a instituição manifesta solidariedade à professora e estudantes ofendidos no espaço da Universidade e reafirma seu compromisso em não deixar impunes atitudes desta natureza.

Cruz das Almas, 10 de dezembro de 2019.

Reitoria da UFRB