Header Ads

Polícia Civil prende dois e apreende menor durante 'Operação GLP' em Jacobina

Policiais civis da 16ª Coorpin/Jacobina, sob a Coordenação do Dr. Eduardo Brito e da Dra. Manuela Rodrigues, deflagraram, no último dia 30/08, a Operação GLP. O nome da operação é alusivo ao desenrolar das investigações sobre os crimes de roubo, tortura, ameaça e danos praticados contra os funcionários e a empresa Lulu Gás, na cidade de Jacobina.



Foram cumpridos mandados de prisão preventiva contra João Carlos da Silva Junior, 23 anos, residente no Bairro Novo Amanhecer, Elton Lopes da Cruz, 35 anos, residente no Bairro Mundo Novo, e cumprido mandado de apreensão contra o menor L.V.A, de 17 anos, residente no Bairro Jacobina IV.


As investigações deram início após uma série de crimes praticados contra os funcionários da Empresa Lulu Gás, onde, em um período de 15 dias, entre o mês de abril e maio desse ano, a empresa foi alvo de roubo, ameaças via telefone e que culminou no dia 8 de maio com o roubo do veículo Montana, placa policial OZI-5020, carregado com 14 botijões de gás. Durante a ação, homens armados e encapuzados ameaçaram, agrediram fisicamente e torturaram o vendedor da empresa até achar que o mesmo tinha morrido. O veículo foi encontrado posteriormente incendiado, às margens da Lagoa Antônio Teixeira Sobrinho, em Jacobina.



O CRIME

Segundo as investigações da polícia, Elton Lopes da Cruz, de 35 anos, foi o mentor intelectual e mandante das ações criminosas. Elton era vendedor de uma outra revendedora de gás na cidade e achava que as vendas e o preço do GLP vendido pela empresa vítima estava prejudicando suas vendas, além de querer criar um monopólio em uma determinada área geográfica, isso mesmo em uma concorrência de livre mercado. Ainda segundo as investigações, Elton contratou Junior e o menor L.V.A. para praticar as ações, para que os responsáveis da empresa vitimada recuassem no valor do produto e nas áreas de venda.



FORÇA-TAREFA E OPERAÇÃO GLP

Segundo o delegado coordenador Eduardo Brito, após o conhecimento da notícia crime dos fatos contra os funcionários e a empresa vítima, e junto com a delegada Manuela Rodrigues, foi criada uma força-tarefa com todos os núcleos que compõem a 16ª Coorpin. Só desta forma poderia elucidar em apenas 90 dias um crime de tamanha complexidade, sendo que Jacobina não se tem relatos deste tipo de delito envolvendo o livre comércio, que foi caracterizado pela ação insolada dos envolvidos e de seu mandante.


Após a colheita de provas técnicas e o relato das vítimas, com apoio do Ministério Público e da justiça local, as investigações tiveram êxito. Ainda segundo o delegado, mesmo com a autoria intelectual das ações definidas e com os autores presos, as investigações continuam na identificação de outros possíveis envolvidos na logística e apoio das ações criminosas.


Elton e Júnior continuam presos preventivamente no Complexo Policial de Jacobina e o menor que já tinha passem por tráfico aprendido, a disposição da Justiça.


Fonte: 16ª Coorpin

Comentários:

ATENÇÃO: Cada comentário representa a opinião pessoal do leitor. O Jacobina Notícias não se responsabiliza pelas opiniões expostas aqui. No entanto, comentários ofensivos ou com xingamentos podem ser removidos.
Tecnologia do Blogger.