Header Ads

5 celulares que já foram top de linha e agora custam menos de R$ 2 mil


Com a chegada de novas versões de smartphones, é normal que os "ex-tops de linha" fiquem mais baratos. Assim, celulares como o iPhone 6s - o carro-chefe da Apple em 2015 - agora custam menos de R$ 2 mil. O Techtudo preparou uma lista com seis modelos nesta faixa de preço. Confira:

Galaxy S7

Quando foi lançado, no início de 2016, o modelo da Samsung custava R$ 3.799. Agora, ele pode ser encontrado em sites por pouco menos de R$ 1.600. O smartphone conta com armazenamento interno de 32 GB e memória RAM de 4 GB. A câmera traseira é de 12 megapixels e a frontal de 5 megapixels.

iPhone 6S

O premium da Apple chegou ao Brasil em 2015, quando custava cerca de 3.999 no modelo de 16 GB. Em 2018, esta versão pode ser encontrada por aproximadamente R$ 1.400. Assim como o Galaxy S7, o celular possui câmera traseira de 12 megapixels e frontal de 5 megapixels. A memória RAM é de 2 GB e seu processador é o Apple A9 - dual-core de 1,8 GHz.

Moto Z

O Moto Z, que custava R$ 3.199 em 2016, pode ser encontrado hoje por cerca de R$ 1.900 em lojas online. Possui processador Snapdragon 820 (quad-core de 1,8 GHz), memória RAM de 4 GB e armazenamento interno de 64 GB.

iPhone SE

O modelo conquistou os amantes de desings antigos da Apple. A versão de 32 GB começou a ser vendida no Brasil por R$ 2.499. Hoje, o mesmo aparelho custa cerca de R$ 1.400. A câmera traseira é de 12 megapixels, mas a frontal é de apenas 1.2 megapixels - o que pode ser uma péssima notícia para quem ama tirar selfies.

Xperia Z5

O preço de lançamento do destaque da Sony, em 2015, era de R$ 4.299. Segundo a reportage, brasileiros já podem encontrar o modelo por pouco menos de R$ 1.500. O processador é o Snapdragon 810 (octa-core de até 2 GHz). Ele possui memória RAM de 3 GB e 32 GB de armazenamento interno. Quando as câmeras, o sensor traseiro é de 23 megapixels e o frontal, de 5 megapixels.

Por Notícias ao Minuto / Foto: Montagem/Jacobina Notícias

Comentários:

ATENÇÃO: Cada comentário representa a opinião pessoal do leitor. O Jacobina Notícias respeita totalmente seu direito fundamental à liberdade de expressão, sinta-se a vontade. No entanto, comentários ofensivos ou com xingamentos podem ser removidos sem aviso prévio.
Tecnologia do Blogger.