Header Ads

Roberto Carlos, sobre Copa do Mundo: 'Se chegar à final, o Brasil ganha'


Após o amistoso que reuniu ex-jogadores de Brasil e Noruega que disputaram a Copa do Mundo de 1998, realizado neste sábado em Oslo, alguns ídolos do futebol pentacampeão avaliaram a nova geração, que estreia na Copa da Rússia na semana que vem.

"Nos últimos anos, a gente conseguiu reorganizar a seleção brasileira. Claro que a nossa referência é o Neymar, mas aí tem o Marcelo, o Casemiro, Philippe Coutinho, Roberto Firmino e Paulinho. São jogadores que vão ajudar muito. E acho que o treinador que temos hoje é muito bom. Isso vai facilitar que a seleção brasileira chegue à final. E se chegar à final, o Brasil ganha. Se chegar à final, o Brasil não perde nunca", afirmou o ex-lateral esquerdo Roberto Carlos.

"Eu sempre falo que se o Brasil estiver motivado e concentrado, o Brasil só perde para ele mesmo. Claro que eu respeito as outras seleções. Mas se o Brasil tiver nos dias motivadíssimos, ele passa fase a fase jogando bem", declarou o ex-jogador, que defendeu o Brasil de 1992 a 2006 e foi campeão mundial em 2002.


Capitão da seleção na vitória deste sábado por 3 a 0 no Ullevaal Stadium, Bebeto afirmou que o atual time tem muitos talentos e que é importante que o técnico Tite tenha conseguido formar um grupo com uma base forte. "Só ganha Copa do Mundo assim, todo mundo com o mesmo pensamento. Todo mundo focado. Eu sempre falo isso: o comprometimento e o prazer de vestir a camisa do Brasil. Isso é fundamenta."

O primeiro jogo da seleção na Rússia acontecerá no próximo dia 17, contra a Suíça. O ex-atacante, um dos símbolos da conquista do tetracampeonato em 1994, lembrou o peso de uma estreia.

"O primeiro jogo é sempre mais difícil. Dá aquela ansiedade natural de começar bem a Copa do Mundo. Então tem que ter cuidado com o primeiro jogo. Ganhando, o time vai pegando confiança. Quando o Brasil entra para disputar o Mundial, ele entra muito forte", disse.

O ex-volante Emerson, que esteve nas Copas de 1998 e 2006, acredita na qualidade dos jogadores comandados por Tite. "Acho que a seleção está pronta para ganhar, mas não será fácil. A Espanha é uma das grandes favoritas, assim como França, Alemanha e Argentina, que surpreendeu na Copa realizada no Brasil. Eu achei que eles não iriam tão longe", declarou o ex-jogador, em referência ao vice-campeonato da 'Albiceleste' em 2014.

Fonte: ESPN

Comentários:

ATENÇÃO: Cada comentário representa a opinião pessoal do leitor. O Jacobina Notícias respeita totalmente seu direito fundamental à liberdade de expressão, sinta-se a vontade. No entanto, comentários ofensivos ou com xingamentos podem ser removidos sem aviso prévio.
Tecnologia do Blogger.