Header Ads

Para onde vai a taça da Copa do Mundo após a comemoração?


O goleiro francês Hugo Lloris, capitão da seleção campeã da Copa da Mundo da Rússia, ergueu a taça neste domingo (15), em Moscou, com os seus companheiros. E agora? Para onde vai o cobiçado troféu?

A cada quatro anos a taça Copa do Mundo Fifa viaja para o país vencedor - no caso, a França - e marca presença nas comemorações. Algumas semanas depois, em data não divulgada por questões de segurança, a taça segue para a cidade de Paderno Dugnano, na Região Metropolitana de Milão, na Itália, segundo a BBC.


Por lá, ourives da rústica fábrica da empresa GDE Bertoni recebem o troféu com a missão de deixá-lo como novo e gravar o nome do último campeão na língua do país vencedor, no disco circular que fica na base da taça, acompanhado do ano - desta vez: "2018 France".


A GDE também produz réplicas idênticas em forma e com peso semelhante, que são entregues, em definitivo, às seleções campeãs. Apesar de fiéis, as cópias são feitas de cobre e zinco e banhadas a ouro.

Quando a réplica é entregue ao comando do futebol do país campeão, a original, brilhante como na estreia no Mundial de 1974, volta para Zurique, na Suíça, onde ficará guardada até a próxima Copa.

História

Com cerca de 6 quilos de ouro 18 quilates, a taça Copa do Mundo Fifa foi idealizada em 1971 pelo ourives e escultor Silvio Gazzaniga, que morreu em 2016, e foi toda confeccionada de forma artesanal. A taça atual substituiu o troféu Jules Rimet, que ficou no Brasil após a conquista do tricampeonato, em 1970, como era o combinado.

Com informações do Notícias ao Minuto

Comentários:

ATENÇÃO: Cada comentário representa a opinião pessoal do leitor. O Jacobina Notícias respeita totalmente seu direito fundamental à liberdade de expressão, sinta-se a vontade. No entanto, comentários ofensivos ou com xingamentos podem ser removidos sem aviso prévio.
Tecnologia do Blogger.