Header Ads

Seção é suspensa e mesários são substituídos após PF descobrir mensagens "#EleNão"


Na manhã deste domingo,7, enquanto uma equipe de TV realizava reportagem sobre as eleições no Colégio Luís Eduardo Magalhães, no bairro Candeias, em Vitória da Conquista, uma mensagem escrita "#EleNão", surgiu durante transmissão. Ao tomar conhecimento do fato, a juíza eleitoral Arlinda Souza Moreira e o Promotor Beneval Mutim dissolveram a sessão 176, na 41ª zona. A mensagem lembra o movimento que começou na internet contra o candidato à Presidência, Jair Bolsonaro.

“Havia no quadro do Colégio, no quadro que os professores utilizam para dar aula,  uma mensagem de cunho político-partidário durante a votação, então houve essa denúncia que apareceu inclusive em rede de televisão essa situação, estivemos no local e foi constatado que a mensagem estava lá”, afirmou o promotor durante entrevista à Rádio Clube de Conquista. “Determinamos imediatamente que fosse removida”, disse ele, que acionou o juizado responsável pela Zona Leste de Vitória da Conquista.

Todos os mesários da seção foram substituídos após serem ouvidos pela Polícia Federal. A autoria do #EleNão, em protesto ao presidenciável Jair Messias Bolsonaro, é desconhecida.

Fonte: A Tarde

Comentários:

ATENÇÃO: Cada comentário representa a opinião pessoal do leitor. O Jacobina Notícias não se responsabiliza pelas opiniões expostas aqui. No entanto, comentários ofensivos ou com xingamentos podem ser removidos.
Tecnologia do Blogger.