Header Ads

PF faz operação contra grupo que ameaçou atacar Bolsonaro em posse


A Polícia Federal e a Polícia Civil do Distrito Federal cumprem nesta segunda (31) sete mandados de busca e apreensão em operação sobre grupo que ameaçou o presidente eleito, Jair Bolsonaro, e que anunciou ter deixado uma bomba no Santuário Menino Jesus , em Brazlândia (DF), na noite de Natal. Os mandados são cumpridos em Brasília, Goiás e São Paulo.

As investigações, em segredo de Justiça, miram o grupo Maldição Ancestral, que se intitula terrorista e divulgou em seu site ter implantado o artefato explosivo no templo.

A Polícia Militar informou a PF sobre suposto plano para um ataque na posse de Bolsonaro, marcada para esta terça (1).

"Se a facada não foi suficiente para matar Bolsonaro, talvez ele venha a ter mais surpresas em algum outro momento. Haverá aqui em Brasília a posse presidencial e estamos em Brasília e temos armas e mais explosivos estocados", disse o grupo no site.

Por ora, crime apuração é o de associação criminosa.

O presidente eleito foi vítima de uma facada ainda em campanha em Juiz de Fora, em 6 de setembro, razão pela qual tem sido cercado por um forte esquema de segurança.

O aparato previsto para a posse é sem precedente. Envolve o bloqueio de várias vias e até atiradores de elite. 

Com informações da Folhapress.