Header Ads

Mãe de menor abusado por padrasto relata surpresa: 'Tratava bem meus filhos'


Garota de 13 anos mandou mensagens para a mãe para falar sobre abuso sexual: "Ele 'coisou' em mim", disse. Suspeito está foragido.
A mãe da adolescente que denunciou o padrasto por abuso sexual diz que se surpreendeu quando soube do crime. O caso aconteceu na manhã de 25 de março, em Araçariguama (SP), quando ela tinha saído para trabalhar.

A adolescente, de 13 anos, mandou mensagens para a mãe relatando que o suspeito tinha chegado em casa embriagado. Logo em seguida ela pede para a mãe voltar logo para casa: "Mãe, vem logo, mãe. Ele me 'coisou', mãe. Por favor. Eu estou dentro do banheiro".
"Nunca imaginei que ele pudesse fazer essa barbaridade com minha filha. Ele tratava tão bem meus filhos", afirma.

A mulher, que não vai ser identificada para preservar a identidade da vítima, menor de idade, diz que o suspeito morava há aproximadamente dois meses na casa dela.

Ela conta que ele saiu de casa no domingo e passou o dia todo e a madrugada sem dar notícias. "Acordei cedo e fui trabalhar. Nem imaginava que ele fosse voltar para casa de manhã."

Ela pediu, por mensagens enviadas à filha, que fosse avisada assim que ele chegasse em casa. Em seguida, a jovem conta que o padrasto tinha chegado, mas estava aparentemente embriagado: "Está fedendo a pinga".

Minutos depois, a jovem volta a mandar mensagens para a mãe, pedindo para ela terminar o relacionamento e contando sobre o abuso.
Conforme o boletim de ocorrência, a mãe da adolescente voltou para casa e achou a filha trancada no banheiro.

"Ele deve ter bebido muito e até usado drogas, porque passou o domingo todo e a noite na rua", acredita.

A adolescente foi levada à delegacia, onde prestou depoimento, e passou por exames no Instituto Médico Legal (IML) para identificar as agressões.

Depois da denúncia de abuso, a mulher foi com os filhos para a casa de parentes. "Só voltei para pegar algumas coisas, mas o clima lá está muito pesado", relata.

O suspeito, que fugiu por um matagal logo após o crime, ainda está foragido.

G1