Header Ads

Brasil fica no empate com a Venezuela na Fonte Nova, em Salvador


As vaias vieram novamente. Mas desta vez no segundo tempo. E não houve compensação para a torcida. O Brasil sofreu com a forte defesa da Venezuela e a tecnologia, teve dois gols anulados pelo VAR e ficou no 0 a 0 na noite desta terça-feira, na Fonte Nova, em Salvador, pela segunda rodada do Grupo A da Copa América. 

O resultado frustrou parte dos quase 40 mil torcedores que acompanharam o jogo em Salvador. Houve quem gritasse "olé" para os venezuelanos. Tite e companhia agora lutarão pelo primeiro lugar da chave com o Peru, no próximo sábado.

VAR

O Brasil balançou as redes duas vezes, celebrou os dois gols, mas saiu frustrado no final. Primeiro, marcou com Gabriel Jesus, aos 15 minutos da segunda etapa. Após um rebote da zaga venezuelana, Firmino recebeu, adiantado, aciona Jesus no meio, que completa para o gol. A arbitragem viu impedimento do camisa 20, mesmo que a bola tenha partido do adversário. 

No segundo gol, Coutinho finaliza da pequena área, e a bola pega em Firmino antes de entrar no gol. Novamente, o VAR se comunicou com o árbitro de campo e anulou o gol.

O Brasil não teve uma atuação tão ruim quanto a que apresentou no primeiro tempo no Morumbi, diante da Bolívia. Mas sofreu com a falta de criatividade. E testou a paciência dos quase 40 mil torcedores que foram à Fonte Nova. A Seleção finalizou 15 vezes, contra 6 da Venezuela. Criou cinco chances reais de gol. Nos minutos finais, parte da torcida vaiou os brasileiros e gritou "olé" para os venezuelanos. Outra parte repreendeu os irritados.

O público em Salvador foi de 39.622 pagantes, quase 10 mil a menos do que a capacidade da Fonte Nova para a Copa América (48.435). A renda foi de R$ 8.734.480,00.