Header Ads

Enfermeira é presa por matar 8 bebês e tentar assassinar outros nove


Lucy Letby, uma enfermeira britânica, foi presa em julho do ano passado sob suspeita de ter assassinado oito bebês e por tentativa de homicídio de outros seis. Nesta segunda-feira (10), a jovem de 29 anos foi detida novamente ao ser acusada de tentar matar mais três recém-nascidos.

O caso aconteceu na unidade neo-natal do Countess of Chester Hospital, em Cheshire, no Reino Unido, onde Lucy trabalha como enfermeira desde 2011. A polícia local investiga a morte de 17 recém-nascidos no período entre 2015 e 2016.

O detetive Paul Hughes, responsável pela investigação do caso, afirma que Lucy está, atualmente, em custódia e coopera com os policiais durante o inquérito. A investigação, lançada em 2017, examinou, inicialmente, a morte de 15 bebês no hospital. Desde então, ampliaram para 17 o número de fatalidades, entre março de 2015 e julho de 2016, a serem analisadas, além de mais 16 colapsos não fatais.

Isso acontece porque, segundo a BBC News, o Countess of Chester Hospital estava, em 2017, em meio a 21 hospitais investigados por apresentar taxas de mortalidade acima da média – era 1,91 para cada mil nascidos vivos naquele ano enquanto em outros hospitais de mesmo porte a média era de 1,27 mortes neonatais para cada mil nascidos vivos.

“Eu gostaria de ressaltar que nós estamos fazendo tudo o mais rápido possível para identificar o que ocasionou essas mortes e colapsos”, afirma Hughes. “Devido a natureza dessa investigação, ela é extremamente desafiadora, mas é importante lembrar que está ativa e contínua – não há prazos definidos e continuamos comprometidos em realizar uma investigação minuciosa o mais rápido possível”, completa.

Os pais dos bebês envolvidos no caso estão sendo informados sobre o desenvolvimento do inquérito e, segundo a polícia, estão recebendo o apoio de especialistas.

Depois da primeira prisão de Lucy, no ano passado, a polícia investigou sua casa, em Chester. A enfermeira está sob fiança desde então.

“Neste ponto, não podemos entrar em mais detalhes sobre a investigação, mas assim que pudermos fornecer mais atualizações, faremos”, garante o detetive.