Header Ads

Estudantes da rede estadual participam de ações na Semana do Meio Ambiente


Os estudantes dos colégios da rede estadual estão engajados na Semana do Meio Ambiente 2019, em comemoração ao Dia Nacional da Educação Ambiental (3 de junho) e ao Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho). Eles estão participando de caminhadas, rodas de conversa, palestras e oficinas, bem como protagonizam ações socioambientais, desenvolvidas por meio do projeto Juventude em Ação, da Secretaria da Educação do Estado (SEC), que visa a formação de Comissões de Meio Ambiente e Qualidade de Vida (COM-VIDA) e a elaboração da Agenda 21 escolar. A programação completa está disponibilizada no Portal da Educação

As questões ambientais estão sendo refletidas, por exemplo, pela comunidade escolar do Colégio Estadual Professor Rômulo Galvão, localizado no município de Teixeira de Freitas. As discussões giram em torno de novas proposições e estratégias que tragam sustentabilidade como um dos pré-requisitos à preservação da vida. Em parceria com o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) - Química da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e outros colaboradores, a unidade escolar desenvolve oficinas sobre temáticas que permeiam o contexto da sustentabilidade, buscando alternativas e ações de cunho socioambiental para a cidade e região. As exposições “Xadrez ecológico” e “Floricultura SS suculentas” também marcam a programação. 

O estudante Israel Borges dos Santos, 19, 2º ano do Ensino Médio, falou sobre o significado que está tendo a Semana do Meio Ambiente na sua escola. “Está sendo um aprendizado que nem eu imaginei. Antes, eu não participava das oficinas que aconteciam aqui, mas decidi interagir e, hoje, posso dizer que ganhei uma nova consciência para a minha vida. Participei, por exemplo, do jogo de xadrez que envolve animais x lixo e achei interessantíssimo. Na base do brincando e aprendendo, a gente passa a entender que cuidar do meio ambiente é cuidar da própria vida”, relatou o aluno. 

A coordenadora pedagógica, Gleidiane Rocha, reforçou a importância de realizar atividades socioambientais no espaço escolar. “Costumo dizer para os estudantes que as crianças são as sementes e os adolescentes, as mudas. Então, como eles estão na fase da adolescência, a responsabilidade que lhes cabe é grande, pois são eles que vão fazer crescer a ideia do quanto é fundamental encarar as questões ambientais de forma séria, com criatividade, proatividade e empenho, para o desenvolvimento de propostas que garantam um futuro sustentável”. 

Nesta terça (3), os estudantes participaram de uma palestra sobre a farinheira sustentável do município e de oficinas de serigrafia. A programação segue até sexta-feira (7), com oficinas sobre horta suspensa, compostagem, capilaridade e plantas medicinais e palestras com temas voltados à Agricultura Familiar e à reciclagem, entre outros. Está prevista, também, a exposição “Lixo ao luxo”, resultado do projeto desenvolvido a partir de materiais recicláveis. 

Os alunos do Colégio Estadual de Cravolândia, localizado no município de Cravolândia, também estão realizando uma série de atividades voltadas ao Meio Ambiente, em parceria com a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do município, envolvendo toda a comunidade escolar. Na manhã desta terça-feira (4), eles participaram de uma caminhada ecológica, junto à população local. Também houve o lançamento e a apresentação do Projeto Juventude em Ação, além da palestra sobre “Meio ambiente e cidadania”, ministrada pelo engenheiro ambiental André Azevedo.  

Semana do Meio Ambiente – Além das ações nas escolas, o Governo do Estado, por meio das Secretarias Estaduais de Educação e Meio Ambiente estão promovendo a Semana do Meio Ambiente, que teve abertura oficial na segunda-feira (3), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, e prossegue até sexta-feira (7). Durante a cerimônia de abertura, o Governo da Bahia aderiu à campanha Respire Vida, uma ação global por ar limpo, promovida pelas Nações Unidas, com o objetivo de mobilizar as comunidades para reduzir o impacto da poluição do ar na saúde e no clima.