2 de Julho: cortejo cívico marca a Independência do Brasil na Bahia


Milhares de baianos celebram os 196 anos da Independência do Brasil na Bahia nesta terça-feira, 2 de Julho, em Salvador. Com o tema o "Patrimônio do Povo", o cortejo cívico reúne autoridades, organizações sociais e soteropolitanos que levam as imagens do caboclo e da cabocla pelo Centro Histórico da capital baiana.

O cortejo teve início às 8h, na Lapinha, e já chegou ao Terreiro de Jesus. A organizadora do evento, Fundação Gregório de Matos (FGM), também realiza o Concurso de Fachadas, que premia os três imóveis com a fachada mais bonita. O primeiro lugar é premiado com o valor de R$2 mil, o segundo recebe R$1,5 mil e o terceiro ganha R$1 mil.

Aos 69 anos, Dona Maria participa do concurso de fachadas há 30, e já esteve em primeiro lugar por quatro vezes. A decoração é feita com material reciclado por ela e sua família, que apreciam o desfile da janela do imóvel. 

Quem também participa do Cortejo é o casal Edvaldo Palhaço e Célia Santos. Vestidos de Lampião e Maria Bonita, os dois fazem parte de um grupo com 180 homens e 100 mulheres que saem caracterizados. 

"Nosso grupo é formado por moradores do município de Lauro de Freitas, que fomenta a cultura do povo nordestino, tendo como tema Lampião e Maria Bonita. Nós fazemos parte dessa luta da Independência da Bahia e o município de Lauro de Freitas teve uma participação muito importante", diz Edvaldo. O casal já participa há três anos e pretende continuar participando.

Algumas autoridades também participam da celebração do Dois de Julho, entre elas o prefeito de Salvador, ACM Neto. "É a oportunidade que a gente tem não só de falar do passado, de homenagear aqueles que construíram nossa terra até aqui, mas também falar da luta diária de nosso povo, sempre tentando superar as desigualdades. Momento também de reafirmar nosso compromisso com a Bahia e nossa gente", diz o prefeito.

O governador Rui Costa não participou este ano, já que está fora do país. Ele foi rperesentado pelo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e governador em exercício, João Leão. "O 2 de Julho é um dia muito importante para a Bahia e o Brasil. É uma data que marca o coração dos baianos. É uma felicidade grande ver esse povo reunido, comemorando", afirma Leão. 

Além das autoridades, muitas famílias participam com a intenção de mostrar aos pequenos um pouco da história do país e tornar esse momento uma tradição. Fernando Menezes levou sua esposa Icléia e seus dois filhos, Luna e José Fernando, para prestigiar o Cortejo do Dois de Julho. "A gente faz questão de passar essa cultura pra eles (crianças), esse conhecimento sobre luta do nosso povo e pra eles saberem que não foi fácil chegar até aqui", diz ele.

"É a festa do povo! Quando o povo de bem tá na rua, ninguém do mal chega não", acrescenta Fernando. E a dica dessa família é deixar o carro em algum estacionamento próximo à festa e seguir a pé.

A Tarde