Header Ads

Dançarina de banda morre durante ação policial em Irecê


A dançarina da banda Sala de Reboco morreu após ser baleada no início da madrugada desta sexta-feira (05), em Irecê. Outros integrantes do grupo também foram atingidos pelos tiros. Segundo a Polícia Civil, uma Guarnição da Rondesp (Rondas Especiais) avistou um veículo Toyota SW4, cor preta, e solicitou a parada do veículo, mas o condutor não obedeceu. A fim de interceptar o carro, os policiais pediram apoio a uma equipe da Companhia de Emprego Tático Operacional (CETO) do 7º Batalhão da Polícia Militar.

Ainda conforme a nota, o motorista não atendeu a ordem de parada e fugiu, momento que os militares efetuaram disparos contra o veículo. Foram atingidos Joelma Rios (vocalista), Gabriela Moura (dançarina), Suelen Sodré Mendonça Pinheiro (dançarina) e Elieselson Possidônio (sanfoneiro), que foram socorridos ao Hospital Regional de Irecê. Gabriela não resistiu aos ferimentos e morreu na sala de cirurgia da unidade.

Suelem foi atendida e liberada. Não há informação sobre o estado de saúde dos outros integrantes da banda Sala de Reboco. De acordo com a Polícia Civil,  condutor do veículo, Cláudio Pereira Batista não foi atingido e foi apresentado à Delegacia Regional de Polícia Civil por conduzir veículo sob efeito de álcool.

A Polícia Civil apura o caso. O Central Notícia tentou contato com a assessoria de imprensa da banda, mas até o fechamento dessa reportagem não havia conseguido retorno. A Polícia Militar ainda não se pronunciou.

Versão da vítimas

Em entrevista a uma rádio local, a cantora da banda negou que haviam fugido da abordagem policial e disse que a viatura da Rondesp não acionou o giroflex e sirene para que eles pudessem notar que se tratava da polícia. A cantora disse ainda que não houve ordem de parada e que todos fugiram com medo por acreditar que estavam sendo perseguidos por bandidos, visto que não identificaram se tratar da polícia. (Jacobina Notícias)

Com informações do Central Notícia