Otto critica deputados do PT, PCdoB e PSB da BA que votaram contra reforma: 'Incoerência'


Presidente do PSD na Bahia, o senador Otto Alencar criticou, na manhã desta sexta-feira (12), os deputados federais do PT, PCdoB e PSB baianos por votarem contra a reforma da Previdência (veja aqui), que foi aprovada em primeiro turno na última quarta-feira (10) na Câmara.

Em entrevista ao Bahia Notícias, o senador lembrou que, no final do ano passado, deputados estaduais do PT, PCdoB e PSB votaram a favor das mudanças previdenciárias enviadas pelo governador Rui Costa (PT) para Assembleia Legislativa.

"É uma grande incoerência. Os estaduais votaram aqui a favor e os federais votaram contra lá. É uma grande incoerência. O que se pensa sobre a reforma da Previdência é diferente lá? Esse é um discurso que não cola. Não é coerente aprovar alterações previdenciárias aqui e lá fazer discurso diferente", atacou Otto, em entrevista à reportagem. 

Votaram contra: Afonso Florence, Joseildo Ramos, Nelson Pelegrino, Valmir Assunção, Walderno Pereira, Zé Neto e Jorge Solla, todos do PT. Alice Portugal e Daniel Ameida, ambos do PCdoB, Lídice da Mata e Marcelo Nilo, do PSB.

Os cinco deputados federais do PSD votaram a favor do texto após Otto negociar com o Congresso e o governo de Bolsonaro a liberação de cerca de R$ 4 bilhões para o estado da Bahia (veja aqui). "Se não entrar dinheiro novo [no governo baiano], vamos ter problema de atraso de pagamento", frisou.

Para Otto, o Senado fará alterações na reforma após ser aprovada na Câmara. "Penso que alguns pontos precisam de alterações. O Angelo [Coronel] pensa da mesma forma. Vamos ler o texto, conversar com assessoria e ver o que pode ser melhorado e aperfeiçoado. Não sou carimbador do que vem da Câmara. Nem os outros senadores", frisou. 

Por Rodrigo Daniel Silva