SuperBahia é aposta para gerar negócios para a agricultura familiar baiana


Associações e cooperativas da agricultura familiar participam de mais uma edição da SuperBahia, a maior feira do varejo de alimentos do Norte-Nordeste do Brasil, com a expectativa de gerar negócios para o segmento e, consequentemente, renda para agricultores familiares do interior da Bahia. O evento teve início nesta terça-feira (23), na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Participam do evento 17 organizações produtivas, que apresentam suas cartelas de produtos e negociarão com supermercadistas e demais empresários do setor de alimentos que visitarem o estande Aqui Tem Agricultura Familiar da Bahia, espaço de 76 metros quadrados, montado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio do projeto Bahia Produtiva.


Entre os produtos que poderão ser encontrados estão mel, doces, geleias e compotas de umbu, goiaba e maracujá da caatinga, chocolates, nibs de  cacau, iogurtes, castanhas de caju, flocão de milho não transgênico, cafés especiais, barras de cereais, palmito, bananas chips, derivados da mandioca e polpas de frutas.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Josias Gomes, destacou que essa é a quarta vez que a agricultura familiar participa da SuperBahia: "Um evento que felizmente nos colocou em uma situação de igualdade com as grandes marcas do País. Para a nossa felicidade, nesta edição estamos com 16 cooperativas, isso não é pouco, para quem há tão pouco tempo não tinha espaço tão significativo quanto esse, para vender seus produtos. É a visibilidade que a agricultura familiar da Bahia passa a ter e que nós só temos que agradecer muito aos agricultores familiares que em boa hora souberam produzir as condições para que esse mercado passe a ser também dos agricultores familiares da Bahia".

Segundo o diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, o crescimento do setor, que também é acompanhado da maturação das  cooperativas, que a cada ano tem novas marcas, novos rótulos e novas embalagens, alcançam a condição dos produtos estarem presentes nas prateleiras dos supermercados: "Em um evento como esse, aproximar potenciais compradores das nossas cooperativas é fundamental para a gente gerar negócios, contratos, prospectar vendas desses empreendimentos e fazer o que nós queremos, que é o grande fim nosso, o de gerar renda para agricultura familiar da Bahia".


A Cooperativa de Produção Agropecuária de Giló (Coopag), do município de Várzea Nova, já colhe os frutos da participação da SuperBahia do ano passado e está fornecendo três mil litros de iogurte para a Rede Mix, gerando um lucro de R$20 mil por mês para o empreendimento.

De acordo com o presidente da Coopag, a expectativa é grande para este ano: “Queremos introduzir outros produtos nessa rede e garimpar novos clientes e o Centro de Distribuição da Agricultura Familiar vai nos ajudar muito, pois vai ser possível montar uma câmara fria, para poder armazenar nossos produtos e montarmos uma logística para vender em delicatessens e mercadinhos, por exemplo”. 

O Centro de Distribuição, localizado em Itapuã, é mais uma estratégia de comercialização dos produtos da agricultura familiar, do Governo do Estado, por meio da SDR, que beneficia produtores do setor, no escoamento e armazenamento de produtos. 

A SuperBahia

Consolidada como ambiente de negócios e conhecimento, a SuperBahia 2019 tem como tema A tecnologia integrada ao varejo de alimentos, ponto de partida para debates sobre de que maneira a tecnologia se aplica ao varejo, como ela pode ser inserida no dia a dia das lojas ou na vida do consumidor e como pode ser acessível a pequenos, médios e grandes varejistas. São 60 expositores, entre empresas nacionais e internacionais. 

Para o presidente da Abase, Joel Feldman, é necessário que a agricultura familiar ocupe espaços como este: "A agricultura familiar agrega mais de 700 mil famílias em todo o Estado, gerando emprego e renda. Escolhemos este ano a tecnologia aliada ao varejo de alimentos como tema da SuperBahia e trabalhamos para aquecer a economia da Bahia".






Ascom SRD-Bahia / Jacobina Notícias