Header Ads

Brasil e Paraguai anulam acordo energético que detonou crise


O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira que deu aval para a anulação do novo acordo de energia com o Paraguai, que mergulhou o país vizinho numa grave crise política com ameaça de impeachment do presidente Mario Abdo.

"O problema do Paraguai é que o impeachment você faz em 72 horas. A gente não vai interferir na política do Paraguai. Eu me dou muito bem com o Marito", disse Bolsonaro a jornalistas nesta manhã.

"A gente não quer prejudicar o Paraguai... Eu determinei, dei o aval para que fosse denunciado o último acordo nosso", acrescentou. "Eles vêm aqui para conversar... a gente faz outro, não tem problema nenhum, pode refazer o acordo."

Abdo e seu vice-presidente, Hugo Velázquez, enfrentam um pedido de impeachment que seria apresentado pelos partidos de oposição a seu governo como reação a um acordo de venda de energia excedente de Itaipu assinado pelos governos do Brasil e do Paraguai.

O texto, assinado em maio mas revelado na semana passada, elevaria, segundo os parlamentares locais, em mais de 200 milhões de dólares o custo para a estatal de energia paraguaia. Para Bolsonaro, o problema é que os governos petistas fizeram "concessões absurdas no passado" nas negociações com o Paraguai.