Juazeiro: MP denuncia diretor de empresa suspeito de mandar matar coordenador da Defesa Civil


O diretor do Serviço de Água e Saneamento Ambiental (Saae), empresa responsável pelo fornecimento de água na cidade de Juazeiro, no norte da Bahia, foi denunciado pelo Ministério Público do Estado (MP-BA) por homicídio triplamente qualificado, por suspeita de mandar matar o coordenador da Defesa Civil do município.

De acordo com o MP, o crime foi motivado por uma divulgação de irregularidades em verbas recebidas pela empresa administrada por Joaquim Medeiros Neto (à esquerda). O montante seria superior a R$ 6 milhões.

O crime ocorreu em 2017. Na época, Adalberto Gonzaga (à direita) foi atacado a tiros por dois homens, dentro da casa onde morava. A dupla, identificada como David Roger Paixão e Gabriel Gomes Amaral, também foi denunciada. O MP espera decisão da Justiça, que vai definir se acata ou não a denúncia.

Por meio de nota divulgada pelo Saae, Joaquim Medeiros Neto afirmou que a acusação se baseia em um boato de adversários políticos, que as autoridades estão sendo induzidas ao erro e que ele está com a consciência tranquila e vai provar a inocência.

O prefeito de Juazeiro, Paulo Bonfim, também por meio de nota, defendeu Joaquim e garantiu que ele permanece à frente do Saae, mesmo com as acusações. A reportagem tentou, mas não conseguiu falar com os outros dois acusados.