Óleo atinge manguezal e praia no Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco


Na manhã deste domingo (20), o óleo que invadiu praias do Nordeste chegou à Praia de Suape, no Cabo de Santo Agostinho, Litoral Sul de Pernambuco. Desde as 5h, voluntários e equipes da prefeitura retiram o material da água, da areia e do mangue.

Nas praias do estado, a substância reapareceu desde a quinta (17), chegando através da divisa com Alagoas, em São José da Coroa Grande e passando por cartões-postais como a Praia dos Carneiros. De acordo com o balanço divulgado na noite do sábado (19), mais de 50 toneladas do produto foram retiradas do litoral pernambucano.

Neste domingo (20), o óleo chegou ao Cabo tanto em fragmentos pequenos quanto em pedaços maiores. “Desde o início do trabalho até as 10h, retiramos mais ou menos 10 toneladas de óleo. Espero que não tenha mais. A situação é muito difícil e não sabemos até onde vai o impacto ambiental”, diz o secretário de Serviços Públicos e Limpeza Pública do Cabo de Santo Agostinho, Raimundo Souza.


Além de equipes da prefeitura, o trabalho de voluntários também tem sido útil na retirada do material das áreas atingidas. “Cheguei às 6h na praia e estava horrível. Era uma mancha enorme. Peguei os sacos de lixo, coloquei na mão e comecei a retirar. Enquanto os responsáveis pelo nosso país e pelo nosso estado não fazem nada, a gente conseguiu fazer”, afirma Elaine Maria da Silva, uma das primeiras a chegar.

Trabalho em Ipojuca

Ainda neste domingo (20), voluntários trabalham para conter o óleo que chegou desde o sábado (19) na praia de Muro Alto, em Ipojuca. Praias vizinhas a Porto de Galinhas, como Cupe, Maracaípe, Serrambi e Enseadinha também foram atingidas pela substância.


Óleo em números

Registradas no início de setembro, as manchas em Pernambuco foram completamente limpas no dia 25 do mesmo mês. Na quinta (17), após o aparecimento de óleo em praias de Alagoas no trecho próximo à divisa com Pernambuco, uma operação de prevenção foi montada para impedir que o produto chegasse à costa pernambucana.

Ainda na quinta uma mancha de óleo foi encontrada em São José da Coroa Grande. De acordo com o balanço repassado no fim da quinta (17), 1,2 mil litros foram retirados do mar neste dia.

Na sexta, foram atingidas as Praias dos Carneiros e Boca da Barra, em Tamandaré; Mamucabinhas, em Barreiros; e Ilha de Santo Aleixo, Aver o Mar e Guaiamum, em Sirinhaém. Além disso, a força-tarefa recolheu, no mar, 600 litros de óleo, perto da Ilha de Santo Aleixo.


No sábado, fragmentos de petróleo também foram encontrados nas seguintes praias: Reduto, em Rio Formoso; Boca da Barra, em Tamandaré; Barra de Sirinhaém, em Sirinhaém; Mamucabinhas, em Barreiros; Pontal de Maracaípe, em Ipojuca; Cupe, em Ipojuca; Muro Alto, em Ipojuca. A Prefeitura de Ipojuca informou que também foram atingidas as praias de Serrambi e Enseadinha.

Também houve manchas de óleo encontradas nos estuários dos rios Formoso, em Tamandaré; Persinunga, em São José da Coroa Grande; Mamucabas, em Barreiros; e Maracaípe, em Ipojuca.


Destino do óleo

De acordo com o governo do estado, os resíduos estão sendo levados para o Centro de Tratamento de Resíduos Pernambuco, em Igarassu, no Grande Recife. Segundo o Ibama, a orientação é de que o material seja encaminhado a empresas fabricantes de cimento.

No sábado (19), o secretário estadual de Meio Ambiente, José Bertotti, explicou que o CTR recebeu orientações para encaminhar esse material para cimenteiras em Pernambuco. Segundo Bertotti, o trabalho já é feito, mas em menor escala, já que nunca houve registro dessa quantidade de óleo retirada do litoral.