Jacobina: Filha se revolta com a demora na liberação do corpo do pai no IML



O Jacobina Notícias foi procurado por uma senhora de Porto Feliz, distrito de Piritiba, na tarde desta quinta-feira, 13, para falar de sua indignação com o que classificou de "falta de respeito" de um legista do Departamento de Polícia Técnica - DPT, em Jacobina. 

Conforme noticiou nosso portal, o pai dela, o senhor Vado Teixeira dos Santos, 65 anos, foi assassinado com requintes de crueldade, na madrugada desta quinta-feira (13), no distrito de Porto Feliz, em Piritiba. O corpo foi trazido nas primeiras horas do dia para o IML de Jacobina.


"Chegamos às 10h40 para buscar o corpo no IML, mas o médico legista só retornou do almoço às 16h, e ainda nos dando piadinhas. Isso é uma falta de respeito com o ser humano, pois nós já sofremos com uma morte tão cruel e ainda sofrer para enterrar o nosso pai", contou a senhora Edicleia, acrescentando que não terá nem tempo de velar o corpo e dar oportunidade dos parentes se despedirem.



Esse não é o primeiro caso ao qual temos acesso, sobre a morosidade no processo de necropsia. Familiares se queixam do serviço de IML desde a cena do crime, o qual demoram em chegar, até o atendimento do legista, que geralmente só inicia os exames no dia seguinte. O idoso foi morto por volta da meia-noite, porém o corpo dele só foi recolhido às 5h da manhã.

Jacobina Notícias