Criança some em Itabuna após ser levada por homem que já foi preso por estupro


Um menino de 10 anos está desaparecido há oito dias em Itabuna, no sul da Bahia, após ser levado por um homem no bairro Jardim Vitória. Identificado, o suspeito já foi preso pelos crimes de estupro de vulnerável, sequestro e cárcere privado e exploração de trabalho infantil análogo ao de escravo.

Luan Artur Ferreira de Jesus mora com o pai e desapareceu no dia 26 de fevereiro. Ele brincava na rua quando foi abordado pelo suspeito, que o levou até um prédio na mesma região. Até esta quinta-feira (5), a família não teve notícias do garoto.

Imagens do circuito de segurança da região ajudaram a polícia a identificar o homem com quem Luan Artur entra no prédio. O pai do garoto, Ricardo Severo de Jesus, é ajudante de pedreiro e cria o menino sozinho. Ele conta que a criança tinha o costume de brincar na rua.

"Ele só saia daqui para ir para o Banco Raso [bairro] e do Banco Raso voltava para cá. Ele ia sozinho. Eu confiava, porque ele ia e vinha e nunca teve problema. Minha irmã mora lá. Essa foi a primeira vez [que ele desapareceu]", disse Ricardo.

Segundo Ricardo, a criança brincava na frente do prédio, quando foi chamada por um homem conhecido como “Dida". A delegacia da cidade, onde o caso foi registrado, conseguiu identificar “Dida” como Francisco José dos Santos, de 25 anos (à esquerda), que foi preso em 2017 pelos crimes cometidos contra uma criança de 12 anos.


Ele foi solto no mesmo ano e o caso passou da Justiça estadual para a Federal, onde corre o processo. Por causa dos antecedentes dele, a polícia intensificou as buscas por Luan Artur.

Segundo Ricardo, a criança brincava na frente do prédio, quando foi chamada por um homem conhecido como “Dida". A delegacia da cidade, onde o caso foi registrado, conseguiu identificar “Dida” como Francisco José dos Santos, de 25 anos, que foi preso em 2017 pelos crimes cometidos contra uma criança de 12 anos.

Ele foi solto no mesmo ano e o caso passou da Justiça estadual para a Federal, onde corre o processo. Por causa dos antecedentes dele, a polícia intensificou as buscas por Luan Artur.

Buscas estão sendo feitas em Itabuna e Ilhéus, cidade onde a polícia recebeu informações sobre o possível paradeiro do garoto. A polícia já colheu depoimentos dos pais da criança e de testemunhas.

A mãe da criança, que mora no Espirito Santo, desembarcou na Bahia desesperada para encontrar o filho. Tatiane Menezes Ferreira chegou a passar mal na delegacia e uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada.

"É muito doído. Acaba com você por dentro. Artur é um menino bom, ele não é de sumir desse jeito. Já tem dias. É preocupante", disse ela na delegacia.