Em meio a fortes chuvas, quatro casas desabam no Rio


Seis casas desabaram na manhã desta terça-feira (3) no Jardim América, na Zona Norte do Rio. Ninguém ficou ferido. O número de residências foi confirmado pelos bombeiros. As residências começaram a apresentar sinais de danos na segunda (2), quando os moradores saíram do local.

"Eu escutei muito estalos e a parede caiu. Aí foi decisivo para ir embora. Ia ser uma tragédia anunciada", afirmou um morado.

Uma moradora lamentou as perdas causadas pela destruição do imóvel. "Eu chorei, um patrimônio que a gente luta para conseguir e vemos assim, água abaixo", contou.

Um outro morador tinha acabado de sair de casa para tomar café na esquina de casa quando ouviu o barulho. Metade da casa dele desabou.

"Escutamos o estrondo e viemos correndo porque trabalho ali na esquina. Quando chegamos aqui tava só aquela poeirada toda. Caiu tudo, de uma vez só. O nosso vizinho estava preso no escombro e a gente ajudou a tirar ele. Eu cheguei aqui e minha perna chegou a ficar bamba, porque vi o vizinho preso e as casas no chão. A gente ficou sem reação até para ajudar", contou o morador.

Os bombeiros foram chamados às 6h52. A Rua Rodolfo Chambelland, onde ocorreu o desabamento, foi interditada. O local do desabamento fica em uma via paralela à Rodovia Presidente Dutra e às margens do Rio Acari. A região foi bastante castigada pela chuva de domingo (1º).


Pente fino dos bombeiros

Os escombros ainda serão vistoriados por bombeiros para que itens essenciais dos moradores sejam retirados.

"Os bombeiros estão com a missão de fazer uma busca, um pente fino embaixo desses escombros, até para dar a resposta para os proprietários dessas casas. Até porque ali tem documentos, tem a história da vida dessas pessoas. Então o que os bombeiros puderem resgatar será feito", destacou Djalma Antonio de Souza Filho, subsecretário de Proteção e Defesa Civil.


Vistorias

Técnicos da Defesa Civil vão fazer vistoria nos imóveis localizados no entorno da área onde houve o desabamento para saber se eles correm algum risco. Pelo menos um imóvel que desabou parcialmente e apresenta rachaduras será demolido ainda nesta terça-feira (3).

Além dele, outros dois imóveis que também têm rachaduras estão interditados. Esse número pode aumentar após novas vistorias. Ao todo, sete famílias foram levadas para um ponto de apoio em uma paróquia próxima à região.