Bolsonaro volta a defender fim de isolamento e enaltece hidroxicloroquina


Em novo pronunciamento, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) informou que vai receber até este sábado (11) matéria-prima da Índia para que o Brasil possa produzir a hidroxicloroquina para o combate ao coronavírus.

De acordo com o chefe de Estado, a decisão foi tomada após conversa com o primeiro-ministro do país asiático, Narenda Modi. “Fruto da minha conversa com o primeiro ministro da Índia receberemos até sábado a matéria-prima para continuar a cloroquina no Brasil”, disse, ao enaltecer o uso do medicamento pelo médico Roberto Kalil, do Hospital Sírio-Libanês, que admitiu ter usado o remédio para se salvar da doença. 

No pronunciamento, o presidente fez ainda uma listagem das ações já implementadas pelo governo federal, como o auxílio emergencial de R$ 600, destinado a trabalhadores informais e famílias de baixa renda, o qual será também estendido aos beneficiários do programa Bolsa Família. Bolsonaro citou ainda uma liberação para um saque emergencial do FGTS e demais implementadas para o combate ao coronavírus. 

O presidente ainda ressaltou que respeita a autonomia dos estados e municípios, mas que o governo federal não foi consultado sobre as medidas de isolamento social que fecharam comércios e restringiram a circulação das pessoas. Bolsonaro também defendeu que "cada país tem suas particularidades" e que "a solução não é a mesma para todos". 

Em seguida o mandatário defendeu que "os mais humildes não podem deixar de se locomover e buscar o pão de cada dia". Ele ainda afirmou ter certeza que a maioria dos brasileiros querem voltar a trabalhar.

Assista:



Por Matheus Caldas / Mari Leal / Jade Coelho