Governo exonera delegada que integrou e deu o nome a Operação Lava-Jato

Erika Marena foi exonerada do cargo de diretora do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional da Secretaria Nacional de Justiça. A saída da delegada foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) nesta sexta-feira (26).

Exonerada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, a delegada integrou a força-tarefa da Lava-Jato e foi ela também quem escolheu o nome da Operação.

Marena tinha sido nomeada pelo ex-ministro Sergio Moro, ocupando anteriormente a superintendência da Polícia Federal em Sergipe.

Apesar de pouco conhecido do grande público, a função que Erika exercia é considerada estratégica. No cargo, ela estava responsável por recuperar de dinheiro desviado para fora do País e por parceria com outros países.

No histórico da delegada também consta a atuação na divisão de repressão a crimes financeiros em São Paulo e Curitiba, além da divisão de combate à corrupção e desvio de verbas públicas em Santa Catarina.