Do início sob vaias às lágrimas no fim: qual é o próximo passo de Neymar depois desta temporada?

O corpo arqueado, as mãos sobre o rosto e os olhos cheios de lágrima. A imagem do choro de Neymar após a derrota para o Bayern de Munique foi um retrato simbólico da frustração do craque brasileiro com o desfecho para o Paris Saint-Germain na Liga dos Campeões, mas também em relação a tudo o que ele passou numa das temporadas mais marcantes de sua carreira. Cujo futuro é constantemente motivo de especulações.

Depois do jogo, Neymar agradeceu o carinho dos fãs, parabenizou o Bayern e ressaltou que o PSG "lutou até o final". E esse último episódio na temporada não foi fácil. Dados da Uefa apontam que o atacante teve apenas uma finalização no gol, contra duas para fora. Acertou 62% dos passes (20 de 32). Foi o jogador que mais sofreu faltas: seis no total. Cometeu três e levou um cartão amarelo.

Neymar terminou o seu terceiro ano pelo PSG com 27 jogos, 19 gols, 11 assistências e 2.385 minutos em campo. Contribuiu diretamente para 42% dos gols do time quando atuou (30 de 70), com uma participação a cada 79 minutos. No principal torneio, a Champions League, foram três gols e quatro assistências, em 585 minutos. Ele foi decisivo para 46% (sete de 15) dos gols quando jogou, um a cada 83,5 minutos.

Neymar disputou 27 dos 49 compromissos oficias do PSG na campanha 2019/20.
Uma temporada marcante, desde o início. O retorno dele ao Barcelona chegou a estar encaminhado, em junho do ano passado. Ele se reapresentou em 15 de julho ainda em meio a especulações de sua saída. O clube catalão só desistiu da contratação em 31 de agosto, último dia da janela de transferências, após a contraproposta do PSG.

A recuperação da lesão no tornozelo direito, a negociação com o Barcelona e a consequente situação indefinida no clube francês fizeram com que o craque perdesse os cinco primeiros jogos do time na temporada. Pior, geraram a insatisfação da torcida, que protestou na abertura da Ligue 1. Depois, o vaiou na reestreia dele contra o Strasbourg e exibiu uma faixa contra o pai do brasileiro.

"Já joguei em vários estádios sendo vaiado. É triste, mas sei que a partir de agora será como jogar todo jogo fora de casa", declarou Neymar na ocasião. Ele marcou um golaço no dia.

A relação foi melhorando com o passar das boas atuações. Ele fechou as cinco primeiras partidas com quatro gols. Só que veio a lesão na coxa esquerda no amistoso da seleção brasileira contra a Nigéria. Neymar perdeu seis jogos por causa disso, sendo dois pela fase de grupos da Liga dos Campeões. Fora a suspensão que tinha a cumprir após insultos à arbitragem na temporada anterior. O retorno ao grande palco do futebol europeu só se deu na quinta rodada, no empate com o Real Madrid.

Globo Esporte