Idosa de 107 anos e quatro familiares se recuperam da Covid-19 na Bahia


Uma idosa de 107 anos e outras quatro pessoas da família dela se recuperaram da Covid-19 na cidade de Aramari, a cerca de 120 km de Salvador. Segundo os familiares, nenhum deles precisou ficar internado e todos se trataram dentro de casa.

A aposentada Antônia de Jesus, conhecida como dona Belinha, tem pressão alta e foi diagnosticada com o novo coronavírus há cerca de um mês. De acordo com a família, a idosa começou a se sentir mal, com corpo mole, até que um médico e uma enfermeira foram na casa dela e fizeram o teste.

Eu senti dor nas pernas, dor nos braços, a cabeça doía, só queria dormir, queria deitar toda hora. Graças a Deus, estou me sentindo bem.

A filha da idosa, Adalice Bispo dos Santos, de 45 anos, o marido e os dois filhos dela também foram infectados. A suspeita é de que Adalice, que é trabalhadora doméstica, tenha sido infectada na casa onde trabalha. A avó da patroa dela morreu vítima da doença e a mulher também foi diagnosticada com o novo coronavírus.

"Todos os quatro pegaram através de mim e foi um momento de desespero, não pelos outros, porque são jovens, um tem 17 anos, outro tem 18 anos e meu esposo. O problema foi com minha mãe porque já tem 107 anos, quando vi a situação dela em cima do sofá, fiquei com medo mesmo, medo dela morrer. Mas, graças a Deus, ela está bem", contou Adalice.

De acordo com os médicos, pessoas idosas fazem parte de um dos maiores grupos de risco para a Covid-19. Além das complicações, a taxa de mortalidade da doença também tende a aumentar conforme o avanço da idade. Se o idoso tiver alguma doença associada, como diabetes e hipertensão o risco é ainda maior.

Outro relato

Uma outra moradora de Aramari, uma idosa de 80 anos, também se recuperou da Covid-19. Há cerca de um mês, a aposentada Eunice Leal dos Santos foi surpreendida com a notícia de que estava infectada com o vírus.

A idosa contou que não sabe como foi infectada. Além dela, outras três pessoas da família também pegaram a doença. Ninguém precisou ficar internado em hospital.

"Eu não senti nada, senti mesmo só uma dor de cabeça fraca que nem parecia, longe, e o nariz escorrendo água. Eu já estou curada, já estamos, mas minhas filhas ainda estão com sintomas", relatou a aposentada.

G1