‘Tomara que morram antes de a vacina chegar’, diz padre a quem não está indo à missa por medo da Covid-19

O padre Antônio Firmino desejou que católicos que não estão indo à missa por causa da pandemia do novo coronavírus morram antes da distribuição de uma vacina. A declaração foi dada durante uma missa realizada no domingo (23) na paróquia São João Batista, em Visconde do Rio Branco, Minas Gerais. A cerimônia foi transmitida ao vivo pelas redes sociais.

A fala do padre ocorreu durante os avisos, quase ao final de missa, em que ele mencionou os horários das próximas celebrações e ressaltou que igreja tem seguido todas as recomendações de distanciamento. “Então, a gente vai vendo quem realmente ama a eucaristia”, disse ele.

“Porque tem alguns católicos, engraçado, que tem saúde tem tudo e dizem: ‘Eu só vou na igreja quando tiver a vacina’. Tomara que não apareça vacina para essas pessoas. Ou que morram antes da vacina chegar. Porque existem pessoas que não têm problema nenhum, que não estão no grupo de risco. Mas isso significa que a pessoa não tem fé nenhuma”, concluiu o padre.

Após a repercussão negativa da declaração, o padre gravou um vídeo em que pede desculpas pelo “comentário infeliz”. “Eu tenho que pedir desculpas a aquelas pessoas que se sentiram ofendidas, machucadas com as minhas palavras”, afirmou. “Tenho certeza que vocês que tem um coração bom ão de reconhecer o meu erro e me perdoar por isso. Rezem por mim, sou fraco também, sou pecador, eu tenho as minhas misérias e preciso da misericórdia de todos vocês”, concluiu.

Istoé