As prefeituras de Amargosa e São Miguel das Matas, cidades que ficam entre o recôncavo da Bahia e o Vale do Jiquiriçá, decretaram situação de emergência após os constantes registros de terremotos nos municípios desde o final de semana. Um deles teve magnitude de 4,6, o que é considerado alto.

Nesta quinta-feira (3), a Defesa Civil do Estado (Sudec), registrou dois tremores em Amargosa. Não há detalhes da magnitude e nem registro de danos.

O primeiro tremor começou pouco antes das 8h de domingo (30), e durou cerca de 20 segundos. Depois, uma nova trepidação, desta vez mais branda, por volta das 8h20. Segundo cálculos do Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o terremoto teve magnitude de 4,6.

Apesar do epicentro ser entre o Recôncavo Baiano e o Vale do Jiquiriçá, o tremor foi sentido em várias regiões do estado, como Salvador e cidades das regiões sul e sudoeste.

Recentemente, moradores de Cachoeira, que também fica no Recôncavo Baiano, também relataram tremores de terra. O Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP) informou que o fenômeno ocorreu na cidade de São Félix, vizinha a Cachoeira, e teve magnitude de 1,6.

No mês de julho, um terremoto de 3,5 de magnitude foi registrado na região do litoral sul da Bahia. O tremor aconteceu na altura da cidade de Ilhéus e também foi registrado por sismólogos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que fazem o monitoramento.

Postagem Anterior Próxima Postagem