O presidente da República, Jair Bolsonaro, durante a tradicional live desta quinta-feira (8), criticou os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. Após receber uma carta assinada pelos três senadores que lideram a CPI, o presidente disse "sabe qual a minha resposta? Caguei, caguei para a CPI. Não vou responder nada".

Bolsonaro citou ainda a não convocação do secretário-executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas, para explicar a compra de respiradores pulmonares. Foram pagos antecipadamente R$ 48,7 milhões para a empresa paulista Hempcare Pharma, mas os equipamentos não foram entregues.

Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (Rede/AP) e Renan Calheiros (MDB-AL) assinam o documento que pede ao presidente explicações sobre as acusações feitas pelo deputado Luis Miranda (DEM-DF) e o irmão, o servidor público Luís Ricardo Miranda, que relataram suspeitas de corrupção no contrato de compra da vacina indiana Covaxin.

"Hoje foram Renan, Omar e o saltitante (Rondolfe) fazer festa lá embaixo na presidência entregando um documento para eu responder. Não vou responder nada para esse tipo de gente em hipótese alguma. Não estão preocupados com a verdade, mas em desgastar o governo", disse Bolsonaro, afirmando que Calheiros é "aliadíssimo de Lula" e quer trazê-lo de volta dele "a qualquer preço".

Jacobina Notícias - O seu portal de informações

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem