O técnico Estevam Soares, com passagens por Palmeiras e Botafogo e outros times do futebol brasileiro, está entre os investigados pela Polícia Federal (PF) na operação deflagrada nesta quarta-feira (26) que apura suposta manipulação do resultado de uma partida na Série D do Brasileirão.

O jogo investigado ocorreu em 1º de junho, quando o Patrocinense (MG), time que era treinado por Estevam no dia, perdeu por 3 a 0 para a Inter de Limeira (SP), no Estádio Major Levy Sobrinho. A PF investiga suposta ligação com casas de apostas esportivas, ponto inicial da investigação.

Soares foi alvo de mandado de busca e apreensão nesta quarta, em um bojo de 11 alvos de mandados de busca e apreensão cumpridos pela PF em Patrocínio (MG) e mais cinco cidades de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. Além do técnico, jogadores e empresários também são investigados e foram alvos de mandados.

Estevam Soares tem 68 anos e foi contratado pelo Patrocinense em abril, depois que o clube fechou uma parceria com uma empresa para gerir o futebol profissional. Um dia depois da derrota para a Inter de Limeira, a parceria com a empresa foi encerrada, e o treinador demitido, conforme anúncio do clube nas redes sociais.

A apuração da suposta fraude neste jogo em específico começou quando a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) enviou um ofício à PF, via relatório da Sportradar, que reportou que a movimentação das casas de apostas indicou que os apostadores detinham conhecimento prévio de que determinada equipe viria a perder o primeiro tempo da partida por ao menos dois gols. De acordo com a empresa, 99% da tentativa da rotatividade no mercado de “totais de gols do primeiro tempo” nesta partida foi para tal resultado.

A Sportradar é uma companhia privada no ramo de criação e emprego de soluções tecnológicas para serviços de integridade e detecção de fraudes relacionadas a apostas e identificação de manipulação de resultados esportivos, com sede na Suíça, atuando desde 2005.

Estevam Soares

Estevam Soares viveu seu auge como treinador  em 2004, quando levou o Palmeiras ao quarto lugar do campeonato brasileiro e classificou o time à Libertadores do ano seguinte. Já em 2009, dirigiu outro grande clube brasileiro, o Botafogo.

Outro lado

O presidente do Patrocinense enviou nota oficial à CNN. Prontamente a nossa instituição atendeu a todas as demandas solicitadas pelos agentes da Polícia Federal, no intuito de contribuir com as investigações. O Clube Atlético Patrocinense informa a todos que nenhum integrante da atual diretoria, da comissão técnica atual e nenhum atleta pertencente ao atual elenco do clube possui qualquer envolvimento com o processo citado, declarou a instituição. A defesa do ex-técnico Estevam Soares não foi encontrada.

Fonte: CNN

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem