O homem identificado como José Carneiro, dono da chácara onde o motorista por aplicativo Elionaldo Cardoso Santos estava desaparecido desde o último domingo (9), no bairro de Cassange, em Salvador, confessou a morte do amigo.

A confissão aconteceu durante depoimento prestado na quinta-feira (13) por José na sede Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro de Itapuã. Com base nisso, a Polícia Civil pediu a prisão preventiva do homem. No entanto, o pedido foi negado pela juíza plantonista Arlinda Souza Moreira.

O pedido formulado não reclama providência urgente, em sede de plantão, pois pode ser apresentado no horário normal de expediente, nesta mesma data, já que se trata de dia útil, devendo, pois, ser apreciada pelo Juízo competente, que não é o Plantão Judiciário, cuja aplicação é uma excepcionalidade, afirmou a magistrada.

O corpo de Elionaldo ainda não foi localizado. "O suspeito segue investigado em liberdade", afirmou a Polícia Civil em nota. A morte do motorista por aplicativo é investigada pela 1ª DH/Atlântico.

Fonte: Bnews

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem