A Polícia Militar do Paraná, apreendeu, na quarta-feira (3/7), uma nota de R$ 420 em Curitiba, no Paraná. A cédula falsa era estampada com um bicho-preguiça e folha de maconha e estava com um homem que carregava 46 pedras de substância análoga a crack e cerca de 40 pinos de cocaína. Ele foi preso por tráfico de drogas.


Uma nota de R$ 420 já foi encontrada em outra abordagem policial. Em agosto de 2022, no Acre, a Polícia Federal apreendeu a falsa cédula durante operação conta uma facção criminosa em Rio Branco.


O que fazer em caso de cédula suspeita?

O Banco Central orienta observar os seguintes elementos de segurança ao receber uma cédula: marca d'água, faixa holográfica nas notas de 50 e 100 reais, número que muda de cor nas notas de 10 e 20 reais e alto-relevo.

O Banco Central examina se uma nota suspeita é verdadeira ou não. As notas falsas não são trocadas pela autarquia ou pelo governo. O dinheiro suspeito pode ser apresentado a uma agência bancária, que se encarregará de encaminhá-lo para análise do BC.


Caso receba uma nota suspeita dentro de uma agência bancária e durante o expediente, a recomendação é encaminhar ao gerente da agência para pedir providências de substituição. Se não obtiver solução satisfatória com o gerente do banco, o cidadão pode procurar uma delegacia policial mais próxima para registrar uma possível ocorrência.


A falsificação é crime previsto pelo artigo 289 do Código Penal, com pena prevista de 3 a 12 anos de prisão. Quem tentar colocar uma cédula falsa em circulação depois de tomar conhecimento de sua falsidade, mesmo que a tenha recebido de boa fé, pode ser condenado a uma pena de 6 meses a 2 anos de detenção.


Fonte: Correio Brasiliense


Jacobina Notícias- O seu portal de informações 

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem