Header Ads

Suspeito de matar ex-mulher no Detran em Salvador planejava crime no Natal

O comerciante Jaílson Santos Mendonça, de 46 anos, confessou ter matado a ex-mulher, a serventuária do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) Maridalva da Silva Mendonça, 46, por ciúmes. Mas negou ter premeditado o crime.



Investigações desenvolvidas na 2ª Delegacia de Homicídios (DH/ Central), do Departamento de Homicídios (DHPP), concluíram que o crime foi premeditado.


“Foi um ato de loucura naquele momento. Um ato em que eu me desesperei na hora em que a gente discutiu”, afirmou Jaílson, durante apresentação à imprensa no início da tarde desta quinta-feira, 28, na sede do DHPP, no bairro da Pituba.


Maridalva foi assassinada a facadas nas dependências do Detran, em Pernambués, quando chegava para trabalhar, por volta das 8h da manhã da última terça, 26. Após cometer o crime, Jaílson ingeriu veneno pra rato e foi levado ao Hospital Geral do Estado (HGE), de onde teve alta médica na manhã desta quinta.


Para o delegado Guilherme Machado, coordenador da 2ª DH/ Central, o bilhete encontrado com Jaílson, o fato de ele ter ingerido veneno após matar a ex-companheira e ter levado uma faca são indícios de que o crime foi premeditado.


“Eu não me considero um monstro porque foi um ato sem pensar. Eu não fui o primeiro e nem serei o último a cometer esse ato”, disse Jaílson. Ele afirmou ainda que amava muito a ex-mulher , que estava arrependido e pediu perdão à família e à população pelo crime.



Pedidos de desculpas


A filha de Maridalva esteve no DHPP, na manhã desta quinta, para prestar uma queixa por causa de mensagens com pedidos de desculpas que foram enviadas para o perfil dela no Facebook. Ela estava acompanhada pelos primos Danilo da Silva Nunes, 28, e Reginaldo Oliveira da Silva, 36.


“Tem um perfil, no Facebook, que tem falado com ela constantemente, falado de coisas que não teria como saber [se não tivesse acesso à família]”, disse Danilo.


Sem dar detalhes, eles informaram que até o termo usado para dar nome ao perfil na rede social se refere a algo conhecido de Maridalva e da família.



Revelações


Ao saber que o assassino da mãe estava no DHPP, a jovem quis vê-lo, mas foi desaconselhada por uma delegada e pelos parentes.


“Ele era obcecado por a gente”, afirmou a filha de Maridalva, que preferiu não se identificar. “Nunca aceitei o relacionamento dos dois. Eu e minha mãe brigávamos direto por causa disso”, completou a jovem, que tem 18 anos e mora em São Paulo.


Jaílson negou saber das mensagens recebidas pela filha da ex-mulher. O delegado Machado afirmou que a situação relatada pela jovem será investigada, bem como todas as ameaças feitas por Jaílson aos familiares da serventuária.


“Ele fez uma emboscada. Quando ela desceu do ônibus, foi abordada por ele”, afirmou o delegado.


De acordo com ele, em 14 de dezembro, Jaílson mandou uma mensagem para o WhatasApp da ex-mulher dizendo que iria matá-la no Natal.


“Ele disse que iria tirar a vida dela e se matar em seguida. Ele já tinha o objetivo de matá-la”, completou.


Comentários:

ATENÇÃO: Cada comentário representa a opinião pessoal do leitor. O Jacobina Notícias respeita totalmente seu direito fundamental à liberdade de expressão, sinta-se a vontade. No entanto, comentários ofensivos ou com xingamentos podem ser removidos sem aviso prévio.
Tecnologia do Blogger.