Header Ads

Governo oficializa o parcelamento das multas de trânsito no cartão


O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) editou portaria para regulamentar o uso de cartão de débito ou crédito no pagamento parcelado de multas de trânsito, conforme autorizou o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) em outubro do ano passado.

Publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (27), a portaria define ações que devem ser adotadas pelos órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito para pôr a medida em prática.

Para começar a oferecer o serviço, órgãos como Detrans, prefeituras, Polícia Rodoviária, DER e DNIT estão autorizados a firmar acordos de parcerias técnico-operacionais com administradoras de cartão.

Os órgãos também podem efetuar credenciamento ou habilitação dessas empresas. O objetivo é implantar um sistema informatizado que faça a gestão da arrecadação das multas e de outros débitos do veículo.

Esses credenciamentos ou acordos com as empresas terão vigência pelo prazo máximo de 60 meses, admitidas prorrogações, e poderão ser cancelados mediante denúncia motivada. As parcerias, no entanto, não podem gerar ônus para o órgão ou entidade de trânsito.

O sistema a ser implantado deve dar aos donos de veículos as opções de pagamento à vista ou em parcelas mensais, com a garantia de imediata regularização da situação de seu veículo, não precisando esperar até a última parcela. Também ajudará a diminuir a inadimplência.

Porém, esclarece a portaria, a arrecadação para os órgãos "será exclusivamente à vista e de forma integral", sendo o compromisso financeiro do infrator ou proprietário do veículo de responsabilidade da administradora do cartão de débito ou crédito.

Ou seja, o órgão de trânsito receberá o valor à vista das operadoras de cartão, que assumem o risco da operação com o titular do cartão ao receber o restante da dívida.

Alguns Detrans e prefeituras já oferecem o parcelamento por meio de documentos de arrecadação e, na maioria dos casos, com o pagamento do primeiro boleto da dívida ao assinar o termo de adesão. 


Muitos proprietários buscam este recurso como forma inicial de regularizar a situação do veículo e obter o documento de licenciamento ou mesmo para realizar a transferência. “Alguns faziam o primeiro pagamento e não arcavam com o compromisso de quitar as demais parcela”, ressalta Elmer Vicenzi, presidente do Contran.

O texto diz ainda que a empresa credenciada ou habilitada poderá instalar nas localidades indicadas pelo órgão ou entidade de trânsito equipamentos que permitam a realização das transações por meio de operadores contratados pela empresa e em Terminais de Autoatendimento.

Anteriormente, somente as multas aplicadas em veículos registrados no exterior poderiam utilizar deste benefício.

Paraná usa sistema desde 2016

No Paraná, a facilidade já está disponível desde novembro 2016, nos bancos credenciados que oferecem a alternativa aos clientes e em despachantes credenciados, que operam pelo Banco Rendimento. 

“O Paraná tem uma parceria inédita com o Banco do Brasil que permite pagar guias do Detran, com código de barra, usando cartão de débito de qualquer banco nos mais de 2,3 mil terminais automáticos da entidade. O pagamento com débito também está disponível nos 131 totens do Departamento, que aceitam cartões das bandeiras Visa e Mastercard”, lembra o diretor-geral do Detran, Marcos Traad. 

Para usar a função de débito nos caixas eletrônicos do Banco do Brasil, mesmo sem ser cliente, basta inserir o cartão no terminal do BB. Assim, o sistema vai iniciar a tela para pagamento das taxas do Detran. Será necessário inserir CPF e telefone, para permitir o contato em caso de algum problema. Depois, basta usar o código de barras e fazer o pagamento pelo débito. 

Gazeta do Povo

Comentários:

ATENÇÃO: Cada comentário representa a opinião pessoal do leitor. O Jacobina Notícias não se responsabiliza pelas opiniões expostas aqui. No entanto, comentários ofensivos ou com xingamentos podem ser removidos.
Tecnologia do Blogger.