Header Ads

Estudante solicita melhorias no transporte escolar em Jacobina; 'cabem 48, mas vão 70'


Jaqueline Aquino Costa, de 23 anos, moradora do bairro Félix Tomaz, em Jacobina, e aluna do Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP), entrou em contato com o Jacobina Notícias para descrever as condições do transporte escolar que ela e outros colegas são submetidos. 

A jovem solicita uma intervenção do setor responsável pelo transporte e conta que o veículo disponibilizado para seu bairro não é suficiente para a demanda. Segundo a estudante, são mais de 70 alunos "espremidos" num veículo com capacidade para 48. Em muitas das vezes, conforme Jaqueline, vários estudantes estão "optando por ir e vir a pé, pois corre o risco de esperar o ônibus chegar e não achar lugar".

"Me chamo Jaqueline, sou estudante do curso de administração do CETEP Piemonte da Diamantina II (antigo Colégio Felicidade de Jesus Magalhães). Nós, do noturno, estamos enfrentando grandes problemas sobre a questão do transporte escolar. Um micro-ônibus com capacidade para 48 alunos leva em torno de 70 alunos ou até mais, dependendo do dia. Ontem [segunda-feira, dia 03 de junho] mesmo tivemos que ir 3 em cada poltrona, onde só tem lugar para 2 alunos, e o restante foi em pé, a mercê da insegurança. Sou moradora do bairro Félix Tomaz, e o micro-ônibus já sai daqui praticamente cheio, passa pelo bairro Caeira, Ladeira Vermelha, Mutirão e Catuaba, é uma situação desumana, chega a ficar com falta de ar de tão cheio que fica. Não entendo, ainda enfrentamos esse tipo de problema, quando, na verdade, a classe estudantil deveria ser priorizada. O colégio já enviou um ofício para o órgão competente no início do ano, mas nada foi feito, fui informada que esse problema persiste desde o ano passado. Quero deixar claro ao senhor prefeito que não estamos pedindo nada, estamos cobrando um direito que é nosso, pagamos impostos como qualquer cidadão comum, merecemos no mínimo chegar ao colégio com segurança. Andei observando que tem alguns ônibus que saem do CETEP praticamente vazio, enquanto nós temos que estar nos espremendo em um micro-ônibus. Peço que fiscalizem, somos seres humanos, muitas pessoas estão optando por ir e vir a pé, pois  corre o risco de esperar o ônibus chegar e não achar lugar.  Em nome da classe estudantil da cidade de Jacobina, peço mais respeito e compaixão para com os alunos, e, senhor prefeito, não se esqueça que aluno também vota!", descreveu a estudante.

Fonte: Jacobina Notícias