Header Ads

Comitê da Copa América elogia segurança em jogos na Bahia


O Comitê Organizador Local (COL) da Copa América 2019 elogiou o esquema de segurança promovido durante os cinco jogos na Bahia. No período, não houve registro de crimes graves nem qualquer tipo de episódio que comprometesse a realização do evento.

Escoltas das seleções e árbitros, vistorias com cães farejadores, monitoramento dos centros de treinamentos e hoteis, ações de inteligência e o patrulhamento dentro e fora da Arena Fonte Nova foram os serviços realizados pelas forças de segurança estaduais.

O gerente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) Copa América Brasil em Salvador, Josué Moraes, destacou a expertise da Bahia em sediar grandes eventos como ocorreu nas Copas da Confederação e do Mundo, nos anos de 2013 e 2014.

“Tudo foi realizado da melhor maneira possível, garantindo conforto e segurança para o nosso espectador. A Bahia representou muito bem o Nordeste no torneio”, afirmou Josué.

Tecnologia

Aplicado durante a Copa América, o Reconhecimento Facial da SSP da Bahia novamente ganhou destaque nacional e internacional. No dia 23 de junho, durante o jogo Paraguai x Colômbia, o homicida Wellington da Cruz Santos, 31 anos, foi capturado.

O sistema flagrou o momento em que ele tentou passar por um portal de abordagem e disparou o alarme. Uma patrulha da PM foi acionada e efetuou a prisão do foragido da Justiça.

“A escolha pela Bahia para sediar jogos das copas das Confederações (2013), do Mundo (2014) e da América (2019), além de partidas nas Olimpíadas (2016) mostram a confiança nas forças de segurança. Mostramos, mais uma vez, a nossa integração e planejamento. Aguardamos os próximos eventos internacionais e agradecemos a todos os envolvidos”, comentou o secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa.