Header Ads

Sequestrador é morto por atiradores e reféns são liberados de ônibus no Rio



O sequestrador de um ônibus na Ponte Rio-Niterói foi morto por atiradores por volta de 9h desta terça-feira, 20, após fazer reféns os 37 passageiros do veículo. A situação começou por volta de 5h30, em um ônibus da Viação Galo Branco, de acordo com a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. A ponte foi totalmente interditada durante o sequestro e, após a conclusão do caso, todos os reféns foram liberados com vida.

Willian Augusto da Silva, 20 anos, teria utilizado uma arma de brinquedo para sequestrar o ônibus. Ao notar aproximação policial, ele jogou um objeto pegando fogo pela porta do veículo. Ele teria amarrado os reféns com cordas de nylon. Momentos antes do suspeito ser alvejado, ele liberou seis reféns. O homem, que teria se identificado como policial militar para entrar no ônibus, não fez nenhuma demanda específica para liberar os reféns.

Atuaram no caso agentes da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ), da Polícia Rodoviária Federal, do Batalhão de Operação Policiais Especiais (BOPE) e Batalhão de Ações com Cães (BAC).

O Centro de Operações Rio também utilizou a rede social para informar que o acesso ao Rio de Janeiro deveria ser utilizado por barcas, visto que a pista está com todas as faixas interditadas.

Através do Twiter, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se pronunciou sobre a situação. "Meu papel como governador é fazer com que tudo funcione", comentou.


Estadão Conteúdo