Escola Mundo do Saber traz 3 dicas de como abordar a educação de valores


A educação de valores ocupa lugar diferenciado dentro da escola. Os profissionais da pedagogia, apaixonados pela educação e cientes de sua missão no mundo, certamente já se perguntaram como fazer um trabalho especial no desenvolvimento infantil para formar adultos e cidadãos conscientes.

Há temas que contribuem para o fortalecimento de valores éticos essenciais, começando por aqueles que enaltecem os aspectos positivos adquiridos na base familiar e que formam a moral e o caráter para uma vida inteira.

As crianças aprendem mais facilmente pelas práticas pedagógicas que envolvem atividades lúdicas, o que as torna mais sociáveis e receptivas. Continue a leitura deste post e saiba como abordar a educação de valores no dia das crianças! Mas antes vamos dar um recadinho:

Você já conhece a Escola Mundo do Saber?

Há mais de 11 anos preparando crianças para o futuro, a escola está situada à Rua Florisvaldo Barberino, 196 no Bairro Félix Tomaz, a escola conta com professoras graduadas no ensino superior e ensinando do maternal ao 5º ano.

Além da preocupação com a preparação de profissionais, a Mundo do Saber também se preocupa com os valores morais, lecionando sob os Princípios Cristãos, fazendo com que seu filho cresça com bases sólidas.

Além das disciplinas tradicionais, a escola se destaca ainda pelos cursos adicionais como: aulas de Inglês, Espanhol, empreendedorismo e musicalização. Conta ainda com todas as salas climatizadas e personalizadas, sala de vídeos e reuniões, parquinho, sala de jogos, reforço escolar, dois professores por sala e câmeras de segurança.

Faça uma visita ao educandário e matricule seu(s) filho(s)!

Qual é a importância da educação de valores?
A ética e a moral caminham juntas e interferem no processo da formação cognitiva e social de uma criança, com comportamentos exemplificados no ambiente familiar que oscilam nos primeiros anos até se consolidar depois dos 7 anos. A escola tem papel fundamental ao dividir permanentemente com a família a responsabilidade pela formação desse caráter.

Como abordar os valores?
Os valores representam o que de bom um indivíduo pode oferecer à sociedade e nada melhor que promover atividades aprazíveis e educativas, tendo o cuidado de conduzir o comportamento infantil por um viés de respeito, empatia e senso coletivo.

Várias são as possibilidades de estimular uma abordagem com resultados positivos, mas elencamos 3 dicas interessantes e simples. Confira!

1. Crie atividades
Isentas de preconceitos ou julgamentos antecipados, as crianças instintivamente agem com o coração e aprendem a se comportar tendo o outro como referência ou levando em consideração seus hábitos e costumes, ainda que no momento não saibam distinguir uma coisa ou outra.

Atividades como oficinas de artes, cantigas de rodas e contação de histórias podem ser boas estratégias para estimular a cooperação, autonomia e a amizade. 

2. Promova a participação dos pais
A presença cotidiana da família na vida de uma criança é fundamental, e quanto mais presente for a família, maior será o referencial comparativo entre o que a criança aprende em casa e o que a escola ensina. A criança se beneficia muito quando há interação entre esses dois universos paralelos e, ao mesmo tempo, complementares. Isso significa que convidar os pais para participar dos eventos da Escola é uma decisão muito acertada do ponto de vista pedagógico.

Para um dia como esse, as atividades devem ser realizadas por pais e filhos integrados de maneira subjetiva para atingir os objetivos propostos pelo time pedagógico, buscando encontrar um equilíbrio entre três possíveis variáveis — o que se quer, o que se pode, mas não convém, e o que é correto.

Ao compreender os conceitos e a forma de atuação da escola, os pais se tornam mais participativos e parceiros no processo evolutivo da educação de valores morais e éticos, permitindo ao filho estabelecer seu próprio padrão de entendimento sobre o certo e o errado, o bem e o mal.

3. Motive as crianças
As crianças são motivadas pelo que causa emoção e prazer sem distinção dos interesses, desde que se beneficiem de alguma forma da atividade proposta. Nesse período de formação, estão em busca de afirmar seus desejos e precisam de um direcionamento para reconhecer o quê e quando é possível.

Canalizar a programação da celebração para práticas interativas e, ao mesmo tempo, educativas, oportuniza a exposição das crianças a situações abrangentes de percepção do outro favorecendo a humanização dos valores e, consequentemente, a capacidade de ocupar um lugar no mundo sem invadir o espaço alheio.

É essencial colocar as crianças e jovens para executar as atividades com acompanhamento e perceber como elas se comportam, dando prosseguimento a uma metodologia específica. 

Extraído do portal Escola da Inteligência