4 coisas que talvez você não saiba sobre Roberto Gómez Bolaños, criador do Chaves

Ator, dramaturgo e comediante faria 91 anos este mês se fosse vivo

O mexicano mais amado do Brasil completaria hoje 91 anos. Roberto Gómez Bolaños, criador e intérprete do personagem Chaves, se tornou uma das figuras mais notórias da dramaturgia televisiva na América Latina, com seus seriados. Aqui, conta com uma legião imensa de fãs. Mas será que você sabe tudo sobre ele? Por ocasião do seu aniversário na sexta-feira (21), separamos algumas curiosidades sobre ele. Confira:

Quase engenheiro

Sim, o comediante chegou a estudar Engenharia Mecânica na Universidade Nacional Autônoma do México, mas nem chegou a se formar e, portanto, nunca exerceu a profissão.

Boxeador

Uma das paixões de Bolaños era o boxe e isso está expresso em sua obra durante vários momentos. Talvez o mais evidente seja o personagem Seu Madruga, ex-boxeador aposentado. Na vida real, Bolaños não era só um espectador, mas chegou a lutar e, acreditem, até ganhou um campeonato amador. Ele também tentou a vida como jogador de futebol, mas não teve muito sucesso.

Polêmica sobre envolvimento com narcotraficantes

Em 2007, Bolaños viu seu nome envolvido em uma polêmica um tanto quanto desagradável. O filho de um dos ex-líderes do cartel de Cali, na Colômbia, disse em livro que o criador do Chaves animou festas de traficantes no país. O caso ganhou mais repercussão depois que Carlos Villagrán, o Quico, fez coro com a afirmação. Bolaños, no entanto, se defendeu dizendo não ter qualquer vínculo com traficantes e que não tinha como identificar cada uma das pessoas que iam ao seu espetáculo. "Nunca estive ligado ao narcotráfico, em nenhuma de suas formas, nem fui amigo pessoal de nenhum narcotraficante, nem participei de negócios provenientes de tal indústria criminosa, nem direta nem indiretamente. O que sim posso afirmar categoricamente é que não conheço as pessoas citadas nesta nota jornalística, e que nunca estive confraternizando com elas em alguma festa privada. Se estiveram presentes em um show meu ou houve coincidência de ordem física em algum lugar do mundo, e em qualquer data, foi sem que eu tenha consciência disso e sem que tenha envolvido relação pessoal ou profissional", disse em comunicado na época.

O último tweet

Bolaños tinha uma atividade regular no Twitter, por onde se comunicava sempre com seus fãs espalhados pelo mundo. Antes de morrer, sua última mensagem foi para uma fã brasileira e dizia: "Todo meu amor pelo Brasil".

Portal Administradores.com