Capim Grosso e Jacobina registram filas gigantes nas agências da Caixa


Assim como acontece em todas as cidades do Brasil que têm agências da Caixa Econômica Federal, em Capim Grosso e Jacobina a manhã desta segunda-feira (4) foi de filas gigantes e aglomerações. Os cidadãos buscam acesso aos valores de R$ 600 e R$ 1.200 do auxílio emergencial, disponibilizado pelo governo federal.

Capim Grosso

Em Capim Grosso, a rua onde a agência está localizada foi interditada, em uma tentativa de se organizar melhor o distanciamento entre as pessoas. Mesmo assim, é possível notar que várias pessoas não respeitam as orientações e ficam muito próximas uma da outras.

Capim Grosso registra dois casos confirmados de covid-19. Um dos pacientes infectados, um comerciante de 62 anos, morreu por complicações da doença.

Jacobina

Em Jacobina, as agências bancárias estão localizadas no 'coração' da cidade e sua topografia geográfica - com muitas serras, vales e locais acidentados -, dificulta ainda mais a interdição de ruas. Mesmo com estes obstáculos naturais, a informação que chega à redação do Jacobina Notícias é que a prefeitura planeja interditar a Rua Senador Pedro Lago nos próximos dias, para que se possa usar todo o espaço da via na organização das filas e no distanciamento ideal.

Até esta segunda, Jacobina não tem oficialmente caso confirmado do novo coronavírus. O único caso divulgado pela Prefeitura de Jacobina foi de uma jovem que se recuperou da doença no distrito do Junco, mas ela não reside em Jacobina. O caso foi computado nas estatísticas de Salvador.

Nas duas cidades, pessoas dormiram na fila para conseguir atendimento mais cedo nesta segunda-feira. A partir de hoje, as agências da Caixa passaram a abrir duas horas antes, para melhorar o atendimento aos clientes.

Por Robson Guedes / Jacobina Notícias