Prefeitura de Jacobina mantém fechado parte do comércio e libera alguns segmentos


O prefeito de Jacobina, Luciano Antônio Pinheiro (DEM), editou decreto que mantém fechado parte do comércio no município até o dia 29 de maio. No entanto, o decreto 184/2020 permite que outros segmentos voltem a funcionar normalmente a partir da próxima segunda-feira (25).

O prefeito considerou que houve "reflexo positivo na medida de distanciamento social" por conta da suspensão das atividades do comércio previstas no decreto anterior, o 178/2020, em vigor desde o dia 16 de maio. Luciano destacou ainda que várias demandas chegaram à prefeitura, de "diversos ramos de segmento" solicitando a manutenção do funcionamento, e que os "distritos e povoados carecem de serviço de saúde, bem como serviços bancários, necessitando de deslocamento para a sede, este dificultado pela interrupção do decreto anterior".

Continuam fechados

Os segmentos do comércio que devem permanecer fechados até às 23h59 do dia 29, conforme o decreto, são os financeiros – não há uma especificação detalhada quanto ao tipo –, comércio ambulante, lanchonetes, trailers e congêneres, lojas de calçados, roupas, eletroeletrônicos, produtos importados, armarinhos e demais que não estejam excetuados nos itens I, IX, X, XI, XII e XII do parágrafo 3º do decreto.

As academias de ginásticas, parques infantis, parques em praças públicas, bares, teatros e afins devem permanecer fechados por mais 15 dias. O descumprimento da medida pode resultar na cassação do alvará de funcionamento e apreensão de mercadorias, além de sanções previstas Código Penal.

Em relação ao acesso às cachoeiras, mirantes e demais pontos turísticos de Jacobina, a proibição permanece.

Podem reabrir

Além das atividades comerciais que são essenciais para a população, tais como supermercados, mercearias, distribuidoras de gás e água, e postos de combustíveis, o decreto excetua mais alguns segmentos que poderão retomar às atividades.

Estão autorizados a reabrir a partir do próximo dia útil, as lojas de materiais de construção e toda a cadeia da construção civil, autopeças, oficinas e toda a cadeia de manutenção de automotores, lojas que comercializem predominantemente materiais de limpeza, cloro e saneantes, óticas e prestadores de serviços – limitando o atendimento a uma pessoa por vez dentro do estabelecimento.

Com exceção da feira livre do distrito de Cachoeira Grande – que permanece suspensa por tempo indeterminado – em todo o município de Jacobina elas poderão funcionar. Entretanto, a prefeitura destaca que a comercialização deve ser exclusiva de gêneros alimentícios. O decreto proíbe qualquer outro tipo de atividade nas feiras livres do município, sob pena de ter a mercadoria apreendida e cassação do alvará de funcionamento.

Coronavírus em Jacobina

Jacobina registra 32 casos confirmados de Covid-19, o novo coronavírus. O município testou, até esta sexta-feira (22), 473 pessoas, sendo que 432 delas tiveram resultados negativos. Desse total de testes realizados, 32 pessoas tiveram resultados positivos, 03 casos foram importados, 08 aguardam resultado do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), com sede em Salvador, e 05 estão curadas. Há um óbito registrado em Jacobina.

Os casos confirmados até esta sexta foram registrados nos distritos de Cachoeira Grande (01), Junco (02) e Lages do Batata (01); bairros Félix Tomaz (01), Índios (01), Jacobina II (01), Lagoa Dourada (01 - curado), Matriz (01), Mundo Novo (01), Nazaré (01) e Peru (08 - sendo que 03 curados); comunidade de Tombador (12) e Barro Branco (01 - curado). Casos importados de Umburanas (01), Salvador (01) e Capim Grosso (01).

Por Robson Guedes / Jacobina Notícias