Bolsonaro diz a repórter: 'Minha vontade é encher tua boca com uma porrada'

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou hoje a um jornalista que teria vontade de "encher tua boca com uma porrada" ao ser perguntado sobre os depósitos feitos pelo policial militar aposentado e ex-assessor Fabrício Queiroz na conta bancária da primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Durante visita à Catedral de Brasília, Bolsonaro foi questionado por um repórter do jornal O Globo sobre o motivo dos depósitos feitos a Michelle.

O presidente então reagiu: "Minha vontade é encher tua boca com uma porrada, tá". Sem responder à pergunta, Bolsonaro emendou: "Seu safado". O jornal O Globo repudiou a atitude do presidente e afirmou que "tal intimidação mostra que Jair Bolsonaro desconsidera o dever de qualquer servidor público, não importa o cargo, de prestar contas à população" (leia abaixo a íntegra da nota). Entidades jornalísticas e políticos da oposição também criticaram a postura do presidente da República.

Após a ameaça, os repórteres então questionaram se a declaração era direcionada a toda imprensa ou apenas ao repórter que fez a pergunta. "Isso é uma ameaça presidente?", questionaram os jornalistas que o acompanhavam. Bolsonaro não respondeu e deixou o local em seguida. 

O presidente seguiu então para o Palácio da Alvorada. Os jornalistas, entretanto, foram proibidos pelos militares de seguir para o espaço reservado à imprensa na entrada da residência oficial do presidente da República.

A reportagem do UOL pediu por e-mail que a Secom (Secretaria de Comunicação Social) do Ministério das Comunicações, que responde pela Presidência da República, se manifestasse sobre a intimidação do presidente ao jornalista. A Secom informou que "o Planalto não comentará". 
Sempre que passa pela Catedral nos fins de semana, o chefe do Executivo para e cumprimenta apoiadores. Como poucas pessoas estavam no local, ele permaneceu na Catedral por apenas cinco minutos.

Uol