O técnico Rogério Ceni viu o empate do Bahia com o Criciúma por 2 a 2, na noite deste domingo (16), no Heriberto Hülse, com o copo meio cheio e ao mesmo tempo meio vazio. O Tricolor começou perdendo por 2 a 0 com um minuto de jogo no segundo tempo, mas conseguiu reagir e chegou à igualdade aos 26 com um jogador a mais. Apesar de destacar o poder de reação, o treinador lamentou o fato do time baiano ter desperdiçado a vantagem numérica e não saiu de Santa Catarina com os três pontos na bagagem do duelo válido pela nona rodada do Brasileirão.

No futebol você tem que aproveitar. Ou segue alguém lá na frente ou vira referência. Quando você tem a oportunidade de virar a referência que é o primeiro lugar, tem que aproveitar. Repito, são duas análises. Uma é ter forças de entrar no jogo novamente depois de um 2 a 0, isso é louvável e tem que se destacar. Mas depois, não sei quantos minutos exatamente jogamos, acho que uns 25 minutos ao menos com um jogador a mais, colocando dois homens de área, abrindo dois jogadores pelo lado e a gente começa a tentar chutar de 30 metros de distância... Não. Temos que fazer as jogadas com calma, não é a todo custo que entrar, tem que ser com jogadas trabalhadas. Claro que poderíamos ter perdido o jogo e nem ter conseguido entrar no jogo e sair daqui com derrota pelo que a gente produziu no primeiro tempo não seria espantoso. Mas diante das circunstâncias que o jogo se apresenta depois do empate, deveríamos ter saído vencedores desse jogo dentro do que nós mesmos fizemos para entrar novamente no jogo, dentro do que o time fez no campo. Do que os jogadores fizeram no campo para entrar no jogo, acho que precisaríamos ter um pouco mais de calma, construído melhor as jogadas e tido melhores oportunidades. Não criamos as grandes chances depois dos gols que fizemos, aliás tomamos mais contra-ataques do que tivemos chances de gol, afirmou na entrevista coletiva.

Ceni classificou os erros do Tricolor como infantis nas jogadas dos dois gols do adversário.

A gente cometeu erros infantis, erros grotescos que não podemos cometer. Muito legal empatar o jogo, isso tem que ser exaltado, mas era um jogo que, dentro das circunstâncias que se apresentou no final, precisávamos ter vencido, avaliou.

Com o resultado, o Bahia caiu para a terceira colocação na tabela de classificação com 18 pontos, um a menos do que o novo líder Botafogo. Na próxima quinta-feira (20), às 20h, o Tricolor encara o Flamengo, que é o vice-líder também com 18, no Maracanã, pela 10ª rodada.

É um time que quando joga no Maracanã, desculpa nunca vi alguém jogar contra o Flamengo no Maracanã em época nenhuma e ser favorito. Tem desfalques na seleção, mas mesmo assim. Hoje eu estava vendo parte do jogo, porque foi mais cedo e ainda é um timaço, que você vê os nomes e a distribuição em campo. É um time que se fortalece muito na bola aérea pela escalação que foi feita com três zagueiros na defesa, um zagueiro que joga muito bem como volante que é Léo Ortiz, mais Bruno Henrique jogando no ataque que é outro bom cabeceador e Pedro que é alto e faz o gol de empate numa bola parada inclusive. É um time que mesmo com seus desfalques ainda tem muita qualidade. Nós vamos descansar amanhã e trabalhar terça e quarta visando o jogo. Se a gente for só se defender não vale a pena ir para o Maracanã. Você tem que desfrutar. Temos que jogar com o objetivo sempre de vencer o jogo, mas respeitando sempre o Flamengo no Maracanã que é sempre o favorito. Mas nada impede que a gente vá lá e faça um bom jogo contra eles, projetou Ceni.

Fonte: Bahia Notícias / Foto: Leandro Aragão

Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem